[Momento do Renegado] A Velha Animação “SHAZAM!” – Parte 2

Pelo inconfundível mestre dos disfarces e do conhecimento, Renegado Primeiro e Único!

Transformação1

Voltei para fazer a resenha dos outros 6 episódios restantes do desenho animado da Família Marvel de 1981. Se você não viu a resenha dos primeiros 6 episódios, é só vir aqui.

Transformação2

Agora apertem os cintos e vamos nessa!

Transformação3

7º Episódio: O Casamento de Tio Dudley

Billy, Mary e Freddy estão em casa vendo uma partida de tênis entre o Tio Dudley e o Tigre Tony. Os dois jogadores decidem fazer uma pausa e todos vão assistir televisão, pois passará um programa sobre o Capitão Marvel. Só que está passando um boletim extraordinário, 3 máquinas perigosas atacam o parque da cidade. Essas máquina tem um corpo do tamanho de um carro e 4 pernas longas, também disparam raios, elas lembram muito aqueles veículos do império que atacou o planeta congelado onde os rebeldes se escondiam no começo do filme “Star Wars – O Império Contra-Ataca”.

Essas máquinas são facilmente destruídas pelos Marvels, o Capitão Marvel encontra entre os destroços um pedaço escrito “Made in Rio de Janeiro”. Em seguida nossos heróis acham uma nave estranha pousada perto dali, em cima da nave aparece um periscópio que lança um raio que puxa o Tio Dudley para seu interior, então a nave foge.

Dentro da nave está a velhota chefona do crime Tia Minerva, e ela já está com véu e buquê de flores preparada para casar com o Tio Dudley. Nas eras de ouro e de prata essa Tia Minerva era uma chefona do crime, ela era velha, porém ainda tinha sonhos de conseguir se casar. Ela armou planos para se casar com o Capitão Marvel, o Tio Marvel e até com o Ibac. Já em “The Power of Shazam! Vol.1“, a Tia Minerva foi a chefe do crime organizado de Fawcett City por um tempo e era chamada de Madame Minerva. Ela apareceu pela primeira vez na edição #21, onde o Homem-Borracha se juntou ao Capitão Marvel, e apareceu novamente na edição #22, onde o Batman ajudou o Capitão Marvel a prendê-la. Na fase de Ordway ela usava uma maquiagem especial para parecer uma jovem e bela mulher, e não tentava obrigar os outros a casar com ela.

Bom, a Família Marvel persegue a nave e a Tia Minerva aciona uma velocidade altíssima da nave e consegue sumir de vista. A nave vai para a floresta amazônica, é engraçado ver que no desenho metade da flora dali é de palmeiras ou coqueiros e no esconderijo dos vilões tem caixas cheias de bananas. Esses estadunidenses…

A Família Marvel retorna ao parque para procurar mais pistas sobre a nave no meio dos destroços daquelas máquinas. Mary Marvel encontra um panfleto de aulas de samba grátis, Capitão Marvel Jr encontra uma substância num dos destroços que parece borracha natural e como o Capitão Marvel encontrou antes aquilo dizendo “Made in Rio de Janeiro”, a Família Marvel deduz que a nave foi para algum lugar no Brasil. Assim, os Marvels partem para o Brasil.

Tia Minerva cria um poção do amor, quem a bebe fica apaixonado por ela. Tia Minerva lança a poção como se fosse perfume em Tio Dudley e em alguns de seus capangas e eles ficam perdidamente apaixonados por ela.

Acontece como nas histórias da era de ouro da Família Marvel, eles se destransformam e são capturados e amordaçados. Tio Dudley consegue se livrar do efeito da poção e salva Billy, Mary e Freddy de uma armadilha mortal. Os garotos se transformam na Família Marvel outra vez e prendem os bandidos.

8º Episódio: Uma Coisinha Extra

Mais um episódio escrito por Paul Dini. Neste aqui o Adão Negro retorna para se vingar da Família Marvel. Não tem explicações de como ele conseguiu voltar à vida depois do final do 5 º episódio.

Adão Negro disfarçado como funcionário de envio dos jornais entrega na banca onde Freddy Freeman trabalha uma leva de jornais com a manchete “Capitão Marvel desaparece”. Freddy se transforma em Capitão Marvel Jr e parte para descobrir o que aconteceu com o Capitão Marvel.

Capitão Marvel Jr vai à sede do jornal que publicou a manchete e fica sabendo que o jornal que ele recebeu é falso. O Capitão Marvel Jr vai para a casa de Billy e Mary, lá só está Mary. Capitão Marvel Jr mostra a Mary Marvel o jornal falso, os dois deduzem que aquilo faz parte de um plano maligno e como Dr. Silvana e Sr. Cérebro estão na cadeia, então o autor só pode ser o Adão Negro. Os dois Marvels pedem conselhos aos anciões que dão poderes ao Capitão Marvel e ao Capitão Marvel Jr e são avisados que o Adão Negro criou uma poção que dissolverá o leito de rios e pretende jogar a poção num rio onde estão Billy, Tigre Tony e Tio Dudley.

A poção de Adão Negro faz as águas do rio ficarem vermelhas, tal qual as águas do Rio Nilo numa das pragas do Egito. E ainda cria um redemoinho que engole o bote inflável com Billy, Tio Dudley e Tigre Tony. Capitão Marvel Jr e Mary Marvel seguem o bote até uma caverna subterrânea embaixo do rio e salvam todos os tripulantes do bote, todavia Adão Negro aparece e ele possui um novo cetro mágico que usa para enviar o Capitão Marvel Jr, Mary Marvel e Billy Batson para o antigo Egito

No antigo Egito, eles enfrentam múmias e Billy acha no passado o mesmo cetro que Adão Negro usou para enviá-los ao Antigo Egito, Billy usa o cetro para devolvê-los ao presente. Só que o cetro fica no passado.

No presente, Adão Negro informa que enquanto eles estavam no passado ele usou a poção pra dissolver o leito dos rios, assim a água caiu rumo ao centro da Terra e a pressão lá aumentou muito. Em pouco tempo acontecerá uma explosão que destruirá toda a América do Norte.

A Família Marvel vai para o centro da Terra e abre um túnel para que o vapor possa escapar e assim diminuir a pressão evitando a explosão. E Mary Marvel consegue ludibriar o Adão Negro e o faz pronunciar “Shazam” e ser derrotado.

Neste episódio, o Adão Negro foi mandado ao antigo Egito quando pronunciou a palavra mágica e retornou a sua forma sem poderes, segundo os Marvels isso ocorreu porque sua forma mortal viveu na era do antigo Egito. O Adão Negro demonstrou diversos poderes a mais, ele jogou água em cima do Capitão Marvel Jr e em seguida essa água se transformou em pedaços de gelo. Em determinado momento ele soltou raios das mãos. E convocou uns monstros de lava para brigar com os Marvels, monstros esses que eram bem parecidos com os trolls de fogo, inimigos clássicos do Aquaman.

9º Episódio: Crime no Aeroporto

O vilão deste episódio é o Nightowl (Coruja da Noite), um vilão que apareceu em somente uma história em duas partes da era de ouro confrontando a Mary Marvel na revista “Mary Marvel Vol.1 #24” de 1948. Essa mesma história foi publicada novamente em “Shazam! Vol.1 #12” de 1974.

Originalmente esse Nightowl era um homem com aparência que lembrava uma coruja e olhos grandes e estranhos que conseguia enxergar na escuridão e ficava cego na claridade. Ele criou uma lanterna especial que emitia um facho de luz negra, como se fosse um facho de escuridão em vez de luz, semelhante aos raios de luz negra disparados pelos braceletes da Lady Fantasma. Ele usou essa lanterna especial e disfarces para cometer crimes e escapar de Mary Marvel até que ela usou uma lanterna comum pra cegá-lo e capturá-lo.

No desenho o Nightowl era quase idêntico ao dos quadrinhos, as diferenças é que ele usava óculos especiais que o permitiam enxergar de dia ou de noite e sua lanterna especial era estilizada com a frente lembrando a cara de uma coruja, além de que em vez de lançar fachos de luz negra ela criava uma escuridão que engolfava tudo num raio de ação. Alguns heróis usavam um dispositivo com efeitos semelhantes, o Dr. Meia-Noite e o Capitão Meia-Noite lançavam bombas que criavam escuridão numa área.

O Nightowl chegou a aparecer na série “The Power of Shazam! Vol.1“. Ele foi reformulado e era um dos locutores na Rádio WHIZ, sendo chamado de Fritz, o Nightowl e algumas vezes sendo chamado de Nite-Owl. Você escutava sua voz num rádio ou falarem sobre ele em algumas edições da fase de Jerry Ordway, até que ele apareceu em “The Power of Shazam! Vol.1 #8“, entrevistando 3 homens velhos que tinham sido super-heróis na segunda guerra mundial: Spy Smasher, Minute Man e Bulletman. Esses 3 super-heróis pertenciam à Fawcett como a Família Marvel e acabaram por serem adquiridos pela DC. E no #20, o tie-in da saga Noite Final com participação especial do Superman, o Nightowl auxiliou o azulão numa mensagem aos moradores de Fawcett City. E na edição #26, durante o arco em que a realidade foi alterada, ele era o motorista da Família Batson.

No desenho, Nightowl fica sabendo que chegará ao aeroporto da cidade dois tigres brancos filhotes, eles são raríssimos e muito valiosos. O vilão vai até lá e desliga a força de todo o aeroporto para poder roubar os filhotes, a Família Marvel entra em ação e pousa os aviões chegando até que a força seja restaurada, pois as luzes das pistas de pouso foram desligadas. Depois da luz voltar no aeroporto é que descobrem que os tigres foram roubados e o Nightowl deixou um bilhete pedindo resgate.

Nightowl assiste a uma entrevista de Billy Batson ao dono dos tigres na WIZZ-TV, ele se recusa a pagar o resgate. Nightowl decide pôr em prática outro plano maligno, ele liga uma máquina que gera escuridão e deixa a cidade inteira no escuro, deste modo ele poderá roubar o que quiser sem oposição.

Enquanto isso correm histórias paralelas, o Tigre Tony fareja os tigres filhotes até o esconderijo do Nightowl. Ele escapa de armadilhas do Nightowl por pura sorte, ou como os estadunidenses chamam “Dumb Luck” (sorte de burro), mas ele acaba sendo capturado.

A Família Marvel vasculha a cidade atrás do Nightowl e vê a escuridão tomando a cidade, eles voltam para a casa deles para usar um óculos infravermelho inventado pelo Tio Dudley no começo do episódio. Com os óculos os Marvels encontram o local onde está a máquina que cria a escuridão e a inutilizam.

O Nightowl não está no esconderijo porque ele saiu no seu novo “tanque-coruja” para fazer roubos na cidade e leva com ele os tigres filhotes e o Tigre Tony. Como a escuridão na cobre mais a cidade, a Família Marvel encontra facilmente o tanque do Nightowl e o prende, libertando o Tigre Tony e devolvendo os tigres filhotes ao seu verdadeiro dono.

Achei o episódio legal, o Nightowl era um vilão obscuro e bastante fraco, mas que gerou uma aventura divertida. O que prova que não existem personagens ruins, depende de como os escritores os usam.

10º Episódio: Sr. Átomo, o Destruidor

Este episódio inicia de maneira bem cotidiana, como outros aliás, o Tio Dudley está testando sua mais nova invenção, um dispositivo capaz de abrir qualquer fechadura. Ocorre que a invenção não funciona e ele deduz que é porque precisa de uma peça rara, um tubo de vácuo do tipo vac-7. Atualmente só uma empresa na cidade vende esse tipo de tubo de vácuo, a “Zap Eletronics”, o Tio Dudley liga pra empresa e fala com o gerente que lhe trata rispidamente e lhe informa que não tem mais vac-7 em estoque.

Acontece que quem atendeu ao telefone e disse ser o gerente era na verdade o Sr. Átomo, ele tomou o controle da Zap Eletronics e como era uma empresa que vendia peças eletrônicas, o Sr. Átomo usava o estoque da Zap Eletronics para construir um exército de robôs que ele usaria num plano para dominar o mundo.

Pra quem não conhece o Sr. Átomo, ele é um robô poderosíssimo movido a energia atômica e inimigo do Capitão Marvel. Ele apareceu pela primeira vez numa história da revista “Captain Marvel Adventures #78” de 1947, nessa história ele foi criado pelo cientista Charles Langley e era movido a energia atômica, só que sua programação era falha e quando criado aconteceu um acidente no laboratório que provocou uma explosão. Dr. Langley ficou gravemente ferido e o Sr. Átomo não sofreu sequer um arranhão. Sr. Átomo foi ligado durante a explosão e possuía o que chamaríamos hoje de inteligência artificial, ele pensava por si mesmo e tomava suas próprias decisões, mas não tinha um propósito e o Dr. Langley não podia aconselhá-lo por estar embaixo dos destroços do laboratório que desabou, assim o Sr. Átomo ficou vagando pela cidade e aprendendo sobre seus poderes, por fim decidiu que como ele era muito poderoso deveria reinar sobre a humanidade. Obviamente acabou sendo vencido pelo Capitão Marvel, mas provou ser páreo duro para o herói.

Durante o episódio do desenho animado, o Sr. Átomo usa seus robôs para criar o caos e devastação. Os robôs são andróides que se passam perfeitamente por seres humanos e mais, são todos policiais. Começa mandando um robô se passar por um guarda de trânsito e causar confusão num cruzamento. A seguir dois robôs pilotam trens para fazê-los se chocar, daí ele manda um telegrama às Nações Unidas avisando que se não se renderem a ele usará seus robôs para sabotarem usinas de energia pelo mundo causando destruição e falta de energia.

O Tio Dudley tenta usar outro tipo de tubo de vácuo na sua invenção e desta vez ela funciona de um modo diferente, faz com que mecanismos por toda a cidade funcionem como se estivessem loucos. O Capitão Marvel pega a invenção e a liga a um satélite em órbita que aumenta o alcance da invenção fazendo-a atuar por todo o mundo e destruindo os robôs do Sr. Átomo. Depois o Capitão se junto ao resto da Família Marvel e eles descobrem que o S. Átomo está na sede da Zap Eletronics, os heróis vão até lá e derrotam o robô atômico de um modo típico das histórias da era de ouro do Capitão Marvel.

Na série The Power of Shazam!, exatamente na edição #23, o Sr. Átomo era um robô criado também a partir de energia atômica ou nuclear. O Dr. Langley também foi o criador do Sr. Átomo nesta versão, só que ele morreu de frio durante a saga “Noite Final” e o robô não sabia o que fazer e foi capturar uma mulher pra cuidar do Dr. Langley. Primeiro ele roubou material radioativo de uma usina em Fairfield, uma cidade pequena ao lado de Fawcett City e onde morava Mary com seus pais adotivos. O Capitão Marvel e Mary Marvel foram investigar e o Sr. Átomo capturou a heroína para cuidar do cientista que o criou, o robô não entendia que o Dr. Langley estava morto. No fim da história o Sr. Átomo foi levado por uma agência secreta do governo estadunidense, na edição #38 o Sr. Cérebro toma o controle do Sr. Átomo e manda ele ir até Fairfield e se autodestruir criando uma explosão atômica que varre a cidadezinha do mapa, o Capitão e Mary estavam em Fawcett City no momento da explosão e outros personagens de apoio conseguiram se salvar por não estarem em Fairfield também. O Sr. Átomo foi reconstruído e destruído mais algumas vezes, se você reparar ele está entre os vilões atacando a Poderosa logo no começo de Crise Infinita e ele é destruído pelo Superman da Terra-2, depois ele reaparece junto com mais alguns vilões em Justice League of America #43 de 2010.

Eu acho que essa reformulação dele como um robô que obedece a ordens um tanto chinfrim e também não gosto da motivação da era de ouro e de prata que o Sr. Átomo queria dominar a humanidade. Eu acho que ele deveria ser que nem as máquinas do filmes do Exterminador do Futuro e dos filmes Matrix, o Sr. Átomo deveria querer destruir a humanidade e colocar as máquinas no comando.

11° Episódio: Conspiração no Circo

Outro episódio escrito por Paul Dini. O enredo é que chega um circo na cidade e o Tigre Tony deseja trabalhar neste circo e o Tio Dudley será seu agente, algo como um empresário, mas como o Tigre Tony seguirá uma carreira de artista o Tio Dudley será um agente.

Ocorre que o Dr. Silvana e o Sr. Cérebro estavam juntos novamente para mais um plano maligno, a taturana do mal fez com que minhocas fabricassem um tecido especial que quando recebia incidência de raios solares soltava bolas de fogo poderosas e muito destrutivas. Os dois vilões se dirigiam pra onde o Sr. Cérebro deixou o tecido escondido, porém integrantes do circo acharam o tecido e o usaram para remendar um rombo na tenda do circo.

O Dr. Silvana e o Sr. Cérebro ficam tentando roubar o tecido durante a apresentação do circo, enquanto o Tigre Tony tenta realizar vários números e Billy, Mary e Freddy assistem a tudo nas arquibancadas. A dupla maligna consegue reaver o tecido e o usa contra a Família Marvel e para provocar destruição no circo e no parque de diversões que o circo armou. No final do episódio os dois vilões são derrotados e numa cena hilária o Sr. Cérebro fica aliviado porque não tem como prenderem uma taturana, mas não é isso que acontece, ele é julgado num tribunal e sentenciado a anos de prisão.

No desenho tem a participação especial de Herkimer, o homem-crocodilo. Durante a saga “Monster Society of Evil” que foi publicada em “Captain Marvel Adventures Vol.1” a partir da edição #22 até 46, o Sr. Cérebro utiliza vários vilões, bandidos, monstros e alienígenas em planos para dominar a Terra. O Sr. Cérebro empregou vários homens-crocodilos em seus ardis, uma espécie alienígena oriunda do planeta Punkus, não confundi-los com os Hiss-Men ou Homens-Répteis do 3º episódio deste desenho animado. Herkimer era um dos homens-crocodilos, ele atuava como um dos servos do Sr. Cérebro na saga “Monster Society of Evil”, ele foi um dos últimos servos do Sr. Cérebro que restaram no final da saga, todas as bases e aparelhos da lagarta foram destruídos e Herkimer o abandonou desistindo de sua carreira de vilanias e foi trabalhar num circo. Herkimer ainda apareceu numa história da era de prata em “Shazam Vol.1 #2” de 1973, o Capitão Marvel foi procurá-lo no circo para ver se Herkimer poderia ajudá-lo a encontrar o Sr. Cérebro, contudo Herkimer tinha abandonado completamente a vida de crimes e nada sabia do paradeiro da lagarta alienígena. Ou seja, o desenho não dá muitas explicações sobre o homem-crocodilo trabalhando no circo, mas é fiel aos quadrinhos que Herkimer esteja trabalhando nesse circo. E o Sobek, que fez parte da Família Marvel Negra foi certamente baseado nos homens-crocodilo.

Apesar de bobinho, eu achei este episódio muito bom. Gostei de ver as atuações do Dr. Silvana e do Sr. Cérebro e também do Tio Dudley e do Tigre Tony, além da presença do Herkimer.

12° Episódio: O Mestre das Estrelas e o Espelho Solar

Billy Batson, Mary Batson, Freddy Freeman, Tio Dudley e Tigre Tony estão na casa dos Batsons e Tio Dudley apresenta alguns truques de mágica com o Tigre Tony como seu assistente. De repente fica escuro, e todos percebem que do lado de fora o sol parou de iluminar a Terra.

Surge uma imagem holográfica no céu da cabeça de um alienígena que diz se chamar Mestre das Estrelas, ele avisa que controla o sol e assim controlará a Terra. Começa a fazer frio e a nevar, semelhante ao ocorrido na saga “Noite Final”, e os 3 jovens se transformam na Família Marvel e partem para o espaço para investigar o que está acontecendo.

Os heróis acham uma nave espacial que tem um aparato que bloqueia os raios solares de chegarem à Terra. Aparece a projeção holográfica da cabeça do alienígena diante da nave e avisa à Família Marvel para se afastar, os Marvels vão pra cima da nave espacial e ela dispara neles com uma arma que é uma mistura de raio congelante com raio trator. Capitão Marvel Jr e Mary Marvel são capturados, mas o Capitão consegue escapar. Então, o Mestre das Estrelas usa contra o Capitão Marvel uma outra arma que solta uma coluna de fogo que persegue o Capitão, o herói volta pra Terra e se esconde no fundo do mar, porém não adianta porque a coluna de fogo continua seguindo-o embaixo d’água. Isso mesmo, fogo embaixo d’água. Até que o Capitão Marvel sai do mar numa praia e se vê encurralado no pé de um penhasco, o alienígena interrompe a coluna de fogo e decide poupar o Capitão.

Enquanto a ONU discute o que fazer, o Capitão Marvel vai até a Escola de Heróis para pedir ajuda. É um crossover entre os dois Desenhos animados Shazam e Escola de Heróis. O Capitão pede o auxílio de alguns estudantes com poderes úteis para a situação, dentre eles uma garota com o poder de ler mentes, ela usa seu poder e consegue enxergar a imagem da Estátua da Liberdade na mente do Mestre das Estrelas.

Com ajuda desses estudantes da Escola de Heróis, o Capitão Marvel consegue resgatar o Capitão Marvel Jr e a Mary Marvel e derrotar o Mestre das Estrelas.

Cara, pra mim este foi o pior episódio de todos os da série Shazam. Esses personagens da Escola de Heróis não são carismáticos e a história é fraca, não diverte aos telespectadores. Achei uma péssima escolha tirar de cena o Capitão Marvel Jr e a Mary Marvel pra poderem utilizar a Escola de Heróis, preferia bem mais ter visto o Jr e a Mary. Em vez do antagonista do episódio ser esse Mestre das Estrelas, poderia ter sido alguém da galeria de vilões da Família Marvel, como por exemplo, o Dr. Silvana ou a Família Silvana. Achei até o 2º episódio, com aquela história com as minhocas, melhor que este último. É uma pena que fecharam a série com este episódio de qualidade inferior aos demais.

Esse desenho me traz momentos de pura nostalgia, sua animação tem muita qualidade mesmo se comparado aos desenhos de hoje em dia. Claro que não dá pra se comparar com as histórias de “Liga da Justiça Sem Limites“, mas mesmo assim era muito bom.

Espero que tenham gostado e até a próxima vez!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com