[Batman 75 Anos] A História Secreta do Batman

A Legenda de Batman“, como foi publicada originalmente – e pela única vez – no Brasil, pela editora Ebal, é uma história que reconta a origem de vários personagens do universo do Batman. Nos Estados Unidos (com o nome original de “The Untold Legend of the Batman“), esta história chegou a ganhar uma versão rádio-novela, lançada em fitas K7 que acompanhavam cada edição da revista.

legenda-do-batman-ebal

Narrada em três edições publicadas em 1980, esta minissérie foi escrita pela lenda dos quadrinhos, Len Wein, e desenhada John Byrne (apenas na primeira edição) e Jim Aparo, ambos grandes nomes da indústria já nesta época. A publicação no Brasil aconteceu um ano depois, mas, como muitos leitores não tiveram contato com este material, o Terra Zero traz análises resumidas de cada capítulo a fim de mostrar como era o Batman pré-Crise nas Infinitas Terras.

Capítulo 1: No começo

Tudo se inicia com o Batman encontrando uma nota ameaçadora dentro da cabine em que ficava guardado o uniforme do primeiro Batman: seu pai, Thomas Wayne. Aquela roupa era usada por Thomas em festas de caridade, e numa dessas ocasiões ele foi sequestrado por capangas de um criminoso chamado Lex Moxon, que havia levado um tiro e precisava dos cuidados médicos de Wayne. Entretanto, o tal Morcego acaba espancando os capangas e vai à polícia, encontrando-se com o tenente James Gordon.

untold-legend-batman-1Com isso, o patriarca Wayne testemunha à polícia contra Moxon, que acaba preso e jurando vingança contra quem lhe pôs na cadeia. Semanas depois, Thomas e sua esposa Martha são mortos a tiros frente a seu filho Bruce, por um suposto bandido de rua, Joe Chill.

O jovem Bruce jurou levar os assassinos de seus pais à justiça e, anos depois (após muito trainamento e estudo), Bruce criou um uniforme para si (indêntico ao que viria a ser usado pelo primeiro Robin) e começou a pesquisar sobre a vida de um grande detetive da cidade chamado Harvey Harris. Ao conhecê-lo, Bruce o salva do ataque de um criminoso. O detetive, após lhe ensinar tudo que sabia sobe criminalística (um bom tempo depois), o batiza de Robin.

Wayne continuou treinando, fazendo faculdade e se especializando em ramos investigativos. Entretanto, ao aprender mais sobre as leis, ele concluiu que ser um policial não bastava – era necessário ser algo mais, agir fora das cordas da lei para fazer a coisa como era preciso. Ao imaginar que símbolo deveria usar, um morcego entra em sua sala pela sua janela, inspirando-o a se tornar o Batman.

Anos se passaram até que ele descobrisse que Chill fora o assassino de seus pais. O Batman acaba revelando sua identidade a ele, que acaba fugindo do herói extremamente assustado. Durante sua fuga, ele tenta passar a identidade do Batman para seus capangas, mas acaba sendo morto por um deles, antes que pudesse falar algo.

Meses depois, Bruce encontra o diário e o uniforme velho de seu pai, descobrindo que Joe Chill era empregado de Lex Moxon, que sofre de amnésia devido a um acidente de carro. Bruce então decide vestir a roupa de seu pai e sair ao encalço de Moxon e, quando ambos se encontram, ele se lembra de tudo e foge do Morcego, acabando morto atropelado por um caminhão em meio a sua fuga.

Capítulo 2: “Com amigos como este…”

untold-legend-batman-2O Batman vai a um bar para encontrar alguém que lhe dê informações sobre o pacote secreto que recebeu na primeira edição. Entretanto, após ser atacado, ele quase mata o informante de tanto espancá-lo, até que Robin chega e faz o Morcego voltar a si.

Tentando entender a fúria do Batman, Robin acaba se recordando de sua própria origem: a noite em Newtown onde seus pais, os Graysons Voadores, fizeram seu número de trapézio pela última vez, quando as cordas estavam semi rompidas e acabaram levando-os à morte. Dick descobriu que houve sabotagem no trapézio por mafiosos que estavam extorquindo o dono do circo, e ele se preparava para ir à polícia, quando o Batman se aproximou dele contando que o responsável era “ChefeZucco, um chefe da máfia que estava controlando toda a cidade. Durante os meses seguinte, Bruce adotou Dick e o treinou nas melhores artes marciais, dando, ao término deste treino, o seu antigo uniforme de Robin ao garoto.

A dupla consegue perseguir e capturar Zucco, que acaba sendo, aparentemente, executado, e isso fez com que o jovem rapaz se tornasse o parceiro mirim do herói encapuzado. Anos depois, o já adulto Dick deixa a Mansão Wayne e entra para a Universidade de Hudson, e Bruce e Alfred se mudam para um outro lugar da cidade, construindo uma nova Batcaverna. Agora, Dick está de volta à cidade, convocado por um preocupado Alfred.

A partir deste momento, Alfred também recorda sua história e como se relacionou com a família Wayne. Ele se lembra dos dias de Segunda Guerra Mundial, do arrependimento de tirar vida de pessoas em meio ao caos da guerra e se tornando um ator, anos depois, nos teatros de Londres. Entretanto, no leito de morte de seu pai, ele jurou continuar seu legado e grande mordomo de famílias ricas e tradicionais, indo para os EUA e se tornando mordomo dos Wayne, família que teve seu próprio pai lá.

Alfred protegia tanto Bruce quanto Dick, mas nunca soube dos alter egos de cada um, até que, numa noite, retornando da luta contra, o herói encapuzado estava gravemente ferido, sendo necessária a intervenção do mordomo e seus conhecimentos medicinais. A partir deste ponto, Alfred abraça o segredo de seus patrões.

Enquanto isso, vendo imagens de alguns de seus maiores inimigos, Batman relata que muitos deles o odeiam o suficiente para matá-lo, lembrando-se, logo em seguida, das origens do Coringa e do Duas-Caras. O Coringa era um criminoso mascarado chamado Capuz Vermelho, e se encontrou com o Batman pela primeira vez na Companhia de Cartas Monarca e, para escapar do herói, ele pula num caldeirão de restos químicos e acaba sendo carregado com os dejetos até o rio de Gotham. O sistema de respiração de seu elmo lhe permitiu sobreviver à experiência, mas os químicos o transformaram no Coringa, um demente com pele branca e cabelo verde. Ele pegou o nome devido à carta que era o símbolo da empresa em que estava.

O outro vilão, Duas-Caras, era Harvey Deny, o mais jovem promotor público de Gotham. Durante o julgamento do chefe da máfia Sal Maroni, Batman estava testemunhando e usando a moeda de prata do mafioso como evidência. Neste momento, Maroni tirou um vidro com ácido de sua jaqueta, jogando no rosto de Harvey. Batman correu em direção ao mafioso tentando impedi-lo, mas não conseguiu desviá-lo a tempo. Isto faz com que o ácido de espalhasse apenas de um lado do rosto de Dent.

Robin sugere que eles devem ir até o Comissário Gordon para pedir ajuda, mas, quando o Batman liga o Batmóvel, uma bomba prepara-se para explodir. A dupla consegue escapar e se proteger da explosão, descobrindo um novo bilhete ameaçador nos restos do veículo.

Capítulo 3: O Homem por trás da Máscara!

untold-legend-batman-3Batman sai em vingança contra a pessoa por trás de tudo que está acontecendo, enquanto Robin pede ajuda de Jack Edison, o criador dos últimos Batmóveis da dupla, pagando-o para fazer um novo carro e com uma taxa extra pelo inconveniente. Obviamente ele o faz, por ter sido salvo pelo Batman uma vez, sendo para sempre agradecido.

O Homem-Morcego procura por toda a cidade, perguntando a todos os informantes sobre o tal caso, mas não teve sorte, o que o leva até o Comissário. Gordon sugere que o herói não consegue encontrar pistas por acreditar que elas levam a alguém muito próximo do Morcego. Batman então deixa a delegacia, enquanto Gordon se lembra de quando se encontrou com o vigilante mascarado pela primeira vez. No começo de carreira, o Batman deixava os bandidos amarrados em frente a delegacia, com um bilhete com sua marca, sem nunca aparecer. Até que um dia o Comissário é atacado, e o Batman em pessoa o salva, desaparecendo logo em seguida. Na mesma noite, o vigilante foi ao escritório do policial, que lhe apontou uma arma e pretendia pretendê-lo, mas o Batman explicou que ambos estavam do mesmo lado, e Gordon o aceitou mais tarde.

O policial também se lembrou de como o Batman influenciou sua filha, Barbara. Ela se apaixonou loucamente por ele à primeira vista, e então começou seu próprio treinamento em artes marciais e estudou para se tornar uma cientista com Ph.D. Numa noite, ela viu Bruce Wayne sendo sequestrado por uma gangue e esse foi seu primeiro caso como a Batgirl, conseguindo resgatar o milionário e levando o chefe da gangue à justiça.

Na manhã seguinte, na sede de seu império empresarial, Wayne cancela todos os seus compromissos. Seu amigo e sócio, Lucius Fox, tenta falar com ele, mas Bruce não quer conversar com ninguém. Fox se recorda da primeira vez que se encontrou com o jovem milionário, ainda na divisão de finanças da Corporação Wayne. Fox apresentou algumas sugestões interessantes à administração, que Wayne apreciou bastante, abrindo caminho para que Lucius fizesse toda sua carreira na empresa.

Bruce continua tentando descobrir que está por trás dos ataques, usando suas técnicas de detetive, até que chega a uma compreensão, que o leva apressadamente à sua mansão, como Batman. No caminho da caverna, ele tem visões de si mesmo e do assassinato de seus pais. Chegando ao se destino, fica fácil descobrir quem é o causador disso tudo: ele mesmo. Seu lado Bruce Wayne tentou destruir seu alter-ego por tudo que teve de abrir mão para ser o Cavaleiro das Trevas. Aa adentrar a caverna, suas visões continuam, e ele vê as portas do lugar se fechando, querendo prensá-lo, como uma armadilha. Lá dentro, ele encontra ninguém menos que seu pai, Thomas, vestido com o uniforme original do Homem-Morcego. Bruce esforça-se o máximo que pode, pois não quer vê-lo morrendo novamente, e consegue salvar a si, e a seu pai que, ao tirar a máscara, revela ser Robin.

Batman consegue compreender o que fez a si mesmo e começa a recobrar a razão. Ele então prefere passar um tempo no topo de um prédio no centro de Gotham, refletindo sobre seus deveres para com o juramente que fez.

Importância Cronológica

Na época em que foi lançada, a “Legenda do Batman” se tornou a história definitiva de muitas origens, que foram recontadas nos ricos 3 capítulos deste conto. Len Wein conseguiu fazer um trabalho excelente com o roteiro, ligando o personagem às origens de muitos outros de seus aliados e vilões, tornando a mitologia por trás da máscara algo muito interessante.

Infelizmente, com a “Crise nas Infinitas Terras“, a história foi apagada por completo da cronologia, não restando praticamente nenhum elemento seu na revolução do grande evento, que ocorreu 5 anos depois – a não ser pela origem do Coringa, que permaneceu a mesma sob muitos aspectos, recontada definitivamente pelo mago inglês Alan Moore.

Nos anos seguintes, principalmente com a chegada do editor chefe Dan DiDio à DC Comics, muitos elementos da Era de Prata entraram em vigência novamente na cronologia da editora. Somando isso a todo o run de Grant Morrison pelo personagem, pequenos elementos dela voltaram à tona,  em especial na saga “Batman – Descanse em Paz”.

Polêmica

Houve uma grande controvérsia durante o desenvolvimento desta obra, que envolveu John Byrne, na época em completa ascensão na carreira. Ele sempre quis fazer artes para uma série do Batman, e nesta época era contratado da Marvel, mas teria uma janela de três meses de seu projeto com a editora, justamente quando ouviu falar sobre a criação desta minissérie do Morcego. Byrne então se ofereceu para a DC para fazer esta série. A editora não só aceitou como também contatou Terry Austin para fazer a arte-final.

Os problemas começaram quando a DC começou a enrolar o artista, já no segundo mês de sua folga. A editora lhe enviou o script da primeira edição, mas o restante nunca chegou. Byrne pediu para que fosse enviado logo, pois seu tempo estava se esgotando. A DC lhe ofereceu o dobro do que a Marvel lhe pagava para ficar trabalhar com eles – o que, anteriormente, havia sido dado como impossível pela editora.

Na hora de anunciar o projeto ao público, a DC informou que Byrne havia se demitido e que sua arte não tinha ficado muito boa. O artista rebateu dizendo que tinha ficado ótima, inclusive sendo corroborado por Austin. De qualquer forma, a DC escalou Jim Aparo, que acabou sendo quem fez 90% da série – os outros 10% foram aproveitamentos do que Byrne havia feito. Austin sequer chegou a ser creditado.

Bill Finger e Bob Kane criaram o Batman em 1939, herói que é o mais popular da DC Comics há décadas. Bruce Wayne virou órfão ainda criança com assassinato de seus pais pelo ladrão Joe Chill, o que mudou sua vida pra sempre. Tendo tornado-se o elemento mais sinistro e calculista do Universo DC, seu capuz já foi vestido por Jean-Paul Valley (Azrael) e Dick Grayson, mas voltou ao seu dono original. O herói marcou pra sempre o universo de quadrinhos e literário com obras clássicas como Ano Um, Cavaleiro das Trevas, Asilo Arkham e A Piada Mortal. Ainda hoje seus títulos estão entre os mais lucrativos da DC Comics, bem como sua franquia animada e cinematográfica.

6 Comentários

Clique para comentar

três + 7 =

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com