[FdA] O Flash da Era de Ouro – Parte 2: Flash Comics #18-29

FdA-banner-pre-crise

Bem-vindos a primeira coluna Força de Aceleração de 2014! Um pouco atrasado devido à manutenção do site, estamos de volta à Era de Ouro, continuando a análise da revista Flash Comics Vol. 1”, dessa vez dos números 18 a 29 (1941/1942), estrelando o primeiro Flash: Jay Garrick, ou Joel Ciclone para os mais velhos! Novamente nos roteiros, o criador do Flash: Gardner Fox!

Dessa vez decidi não seguir exatamente as edições publicadas em Golden Age Flash Archives Vol. 1 #2, que também utiliza números de “All-Flash Quarterly Vol. 1”, mas focar apenas em Flash Comics Vol. 1”, deixando a outra publicação do Flash na época para a próxima oportunidade.

E, no final desta coluna, novidades sobre a fanpage da Força de Aceleração no Facebook!

FdA-014_texto-1

FdA-014_texto-2Flash em Flash Comics #18 a #29 (Junho de 1941 a Maio de 1942)

Roteiro: Gardner Fox
Arte: Everett E. Hibbard

Assim como na coluna anterior, sobre as primeiras edições de “Flash Comics Vol. 1”, os vilões enfrentados pelo Flash continuam sendo bandidos comuns, gângsteres e chantagistas. Apenas em duas edições destas 12 (a 24 e a 29) os bandidos comuns são trocados pelos “cientistas loucos”, antagonistas que também eram comuns na época. A edição 24 é especialmente interessante, pois flerta com a ficção científica, que seria muito utilizada na Era de Prata. O cientista inventa uma nave que o leva até Marte, que é habitada por estranhas criaturas de forma meio humana meio aranha. Nada novo, pois Buck Rogers e Flash Gordon já tinham essa temática em 1928 e 1934, respectivamente, mas é uma inovação para o Flash, cujas histórias faziam mais o estilo do detetive. Nessa história ainda há a preocupação de explicar como os humanos entendem as criaturas marcianas: elas se comunicam mentalmente, por isso não existe barreira de idioma.

FdA-014_texto-4E esta não é a única história que lembra outros personagens de quadrinhos. Na edição 26, o Flash vai até a “exótica” Índia, que é retratada de uma maneira que lembra os países visitados por Tintim, criação do belga Hergé de 1929.

Quanto aos poderes do Flash, a invisibilidade continua sendo a forma mais comum do uso da supervelocidade, assim como nas histórias anteriores. Nessas o roteirista consegue ir um pouco mais além, entretanto, pois enquanto está invisível (por se mover mais rápido que os olhos conseguem ver) o Flash algumas vezes manipula os braços dos bandidos como se fossem marionetes, fazendo com que eles batam uns nos outros, criando uma confusão da qual pode se aproveitar. Em outra situação semelhante, ele força os bandidos a comerem até passarem mal forçando seus maxilares. Na edição 24, porém, há outra exploração interessante da supervelocidade, com o Flash usando-a para dar impulso e simular voo por uma curta distância, permitindo que ele alcance uma nave que tinha acabado de ser lançada.

FdA-014_texto-9

FdA-014_texto-14A identidade secreta do Flash é um tópico interessante, pois exige-se bastante suspensão de descrença por parte dos leitores. Apesar de não revelar sua identidade para todos, como acontecia no início, todos sabem que Joan Williams é namorada do Flash, mas se ela também é namorada de Jay Garrick, isso só deixa margem para uma conclusão… mas parece que todos ignoram esta conclusão e não conseguem relacionar Jay com o Flash. Na edição 24, aquela da viagem à Marte, o Flash desmaia dentro da nave, e o cientista, que era conhecido de Jay Garrick, não o reconhece quando ele está de uniforme, apesar dele não usar máscara! E também existe uma situação bastante curiosa na edição 25, quando o Flash precisa se disfarçar de mecânico, pois ele simplesmente veste um macacão por cima do seu uniforme ainda aparente, inclusive com o elmo, e ninguém o reconhece como o Flash.

FdA-014_texto-5Por falar em Joan Williams, ela cresce bastante em importância nesta época, aparecendo em todas as histórias e servindo como o elemento de início da trama, na maioria das vezes. Em poucas ela faz o papel de mocinha em perigo, mas em muitas age ativamente, assumindo inclusive o cargo de investigadora do governo na edição 25, investigando chantagistas e sabotadores.

Foi comentado na outra coluna sobre o caráter de Jay Garrick, e nestas edições ele continua servindo como exemplo de bom moço, inclusive convencendo vários bandidos a se regenerarem e entregarem voluntariamente seus empregadores. Algo bastante diferente de um certo vigilante vestido de morcego… Em apenas uma edição, a #19, o Flash perde sua pose, pois quando descobre que uma quadrilha está forjando acidentes para conseguir indenizações, ele fica furioso e trata violentamente homens desarmados, atirando-os através de vidraças e até mesmo de paredes.

Outra coisa interessante de se notar é que na edição 28 o Flash é convidado para sair de sua cidade, que ele identifica como sendo Nova York. Isso seria mudado algum tempo depois, quando foi estabelecido que o Flash original patrulhava a cidade de Keystone City.

FdA-014_texto-3

Podemos resumir as tramas de cada edição como:

  • FdA-014_texto-6Flash Comics #18: Uma amiga de Joan, que tinha um restaurante, estava sendo ameaçada pela máfia por se recusar a pagar proteção. O Flash protege ela e o restaurante, e ainda prende os mafiosos.
  • Flash Comics #19: Jay atropela um homem acidentalmente e acaba descobrindo que ele pertence a uma gangue que simula acidentes para conseguir indenizações. O Flash captura os membros da gangue e convence o advogado deles a escrever uma confissão, gerando provas para prendê-los.
  • Flash Comics #20: Joan compra uma empresa falida em um leilão. O dono era um homem cujo tio estava sabotando para roubar sua herança. O Flash impede que ele sabote Joan também, e acaba convencendo-o a fazer as pazes com o sobrinho, que compra a empresa de Joan novamente.
  • Flash Comics #21: Joan ganha mil dólares em um sorteio, mas o sorteio era dirigido por um homem desonesto, que deu a ela uma nota falsa e ainda organizou um assalto a ela. O Flash sabota os jogos desonestos e convence os capangas a deixarem de trabalhar para ele.
  • FdA-014_texto-7Flash Comics #22: Joan é atacada por um grupo de chineses, e o Flash a salva. Ela estava seguindo os chineses porque eles tinham sequestrado o seu médico. O Flash descobre que este médico estava sendo forçado a transformar americanos em chineses, mudando a sua cor e os seus traços faciais. Investigando mais a fundo, o Flash descobre que o líder da gangue era o próprio médico disfarçado, para que ninguém o associasse com eles. O Flash entrega o médico para a polícia.
  • Flash Comics #23: Um amigo de infância de Jay Garrick, Jim Sewell, ganha uma herança de meio milhão de dólares de um tio que ele nem sabia que existia. Na verdade, isso era uma armadilha de um inimigo de Jim, que tinha sido exposto por ele no passado por corrupção. A armadilha consistia em Jim aceitar e gastar todo o dinheiro, quando apareceria um homônimo de Jim dizendo ser o verdadeiro herdeiro, e Jim seria preso por não ter como devolver o dinheiro. O Flash percebe a armadilha e avisa Jim, que já tinha gastado boa parte da herança. Ele frustra alguns atentados contra Jim e acaba conseguindo expor a armadilha para a polícia, prendendo o bandido por trás da farsa.
  • FdA-014_texto-10Flash Comics #24: Algumas pessoas são sequestradas, inclusive amigos de Joan, e levados para uma nave com destino a Marte. Um cientista amigo de Jay tinha inventado uma nave capaz de chegar a Marte, e conseguiu um investidor para construí-la. O Flash entra na nave e vai até Marte com eles. Ao chegar lá, eles se deparam com criaturas gigantes que parecem uma mistura de homens com aranhas. As criaturas matam o investidor, mas o Flash as derrota, permitindo que a nave os leve de volta para a Terra.
  • Flash Comics #25: Joan vai trabalhar pro governo, investigando chantagens e sabotagens. Ela acaba enfrentando bandidos, e o Flash se oferece para trabalhar junto com ela a fim de protegê-la, investigando as suas suspeitas. Mas os bandidos acabam sequestrando-a, e o Flash tem que descobrir onde ela está sendo presa, salvá-la e prender os bandidos. Para isso, ele invade o restaurante cujo dono é o líder da gangue e faz os garçons cometerem trapalhadas para expulsar os clientes e forçar o dono a sair de seu esconderijo.
  • FdA-014_texto-11Flash Comics #26: O indiano lavador de pratos no restaurante frequentado por Jay e Joan recebe a notícia de que deve ir à Índia para assumir o cargo de príncipe local. O Flash o salva de sequestradores e resolve escoltá-lo até a Índia. Ele o salva de sequestradores no navio e de assassinos mandados por seu tio ciumento ao chegar lá. Com a ajuda do Flash, ele assume o cargo.
  • Flash Comics #27: O Flash encontra uma gangue de garotos inspirados pelo irmão de um deles, Spike, e os convence a agir do lado certo da lei, ajudando-o a impedir crimes no seu bairro. Mas o irmão de Spike foge da cadeia e o deixa indeciso sobre de que lado ficar. O Flash convence o fugitivo, irmão de Spike, que o melhor para o garoto era que ele não se envolvesse com esse tipo de perigo. Assim, ele conversa com Spike e volta pra cadeia para servir de exemplo.
  • Flash Comics #28: Um mafioso decide se livrar do Flash de uma maneira diferente: ele convida o Flash e Joan Williams para estrelarem um filme em Hollywood. O Flash recusa, mas Joan o convence a ir. Durante as filmagens, a gangue deste mafioso tenta de várias maneiras matá-lo, mas ele evita todas as tentativas e acaba conseguindo uma confissão de um dos bandidos, o que o leva a prender o mafioso.
  • FdA-014_texto-12Flash Comics #29: Jay e Joan estavam a bordo de um avião quando eles são forçados a desviar de um poderoso raio púrpura, e caem nas montanhas. O raio era invenção de um cientista, que morava naquelas montanhas, e o usa novamente para roubar um banco. O Flash prende os bandidos que estavam roubando o banco e descobre que ele era o mandante. O cientista acaba morrendo eletrocutado ao tentar acionar novamente a máquina de raios.

Novamente, as tramas em sua maioria são simples e inocentes, mas interessantes de serem lidas sob a ótica da época em que foram publicadas originalmente, e tendo em mente o público infantil ao qual eram destinadas. Entre 1941 e 1942, o Flash vinha ganhando bastante popularidade entre os heróis da DC Comics, sendo considerado o terceiro herói em importância nos anúncios internos das revistas, atrás apenas de Superman e Batman. Por isso, ele ganhou uma revista trimestral apenas com histórias dele, da qual trataremos na próxima vez que visitarmos a Era de Ouro.

FdA-014_texto-13

Facebook

Antes de encerrar esta coluna, gostaria de anunciar que, desde o início do ano, a Força de Aceleração se expandiu para além desta coluna mensal, contando agora com uma fanpage no Facebook, com postagens diárias de coisas mais rápidas que não temos espaço aqui na coluna, como perfis de personagens, artes de fãs, action figures, cosplayers, aparições do Flash na mídia e informações sobre a nova série do personagem, cuja estreia será ainda este ano. Essa é uma conquista de vocês, que sempre apoiaram a coluna, lendo, compartilhando, curtindo e comentando.

Portanto, curta a fanpage da Força de Aceleração no Facebook, e, no mesmo botão de curtir, marque a opção de obter notificações, para ser avisado sobre todas as postagens da página, pois o Facebook limita as visualizações para aumentar a sua venda de posts patrocinados.

Facebook-FdA

Até o mês que vem e continuem correndo!

fda-historico-topo-3-colunas

fda-historico-003 fda-historico-008 fda-historico-010

fda-historico-002 fda-historico-005 fda-historico-006

fda-historico-007 fda-historico-011

fda-historico-001 fda-historico-004

 fda-historico-009 fda-historico-012 fda-historico-013

FdA-014_proxima-coluna

(não se preocupem, apesar do atraso desta coluna, a próxima será publicada no final de fevereiro)

Podcasts relacionados:

fda-ComicPod-89 fda-ComicPod-59

Flash é o homem mais rápido do mundo e o primeiro velocista dos quadrinhos. Assim como outros heróis da DC Comics ele tem um grande legado e teve várias identidades através dos anos, sendo que o primeiro deles foi Jay Garrick, batizado de Joel Ciclone no Brasil. Na Era de Prata veio Barry Allen, com o uniforme todo vermelho que passamos a conhecer, tendo sacrificado-se na Crise nas Infinitas Terras e passando sua identidade ao sobrinho Wally West, que ganhou sua própria revista tendo durado por cerca de 20 anos. Bart Allen, ex-Impulso, chegou a ser o Flash por pouco tempo, mas morreu e voltou como Kid Flash. Barry também está de volta e é o novo Flash do UDC em sua nova cronologia.

9 Comentários

Clique para comentar

1 × 5 =

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com