Antimonitor: Bozo, o Homem de Ferro

2168719-bozotherobotAntimonitor: Onda de Antimatéria – Resgatando o Obscuro Passado da DC

1701397-bozother

Quando se ouve o nome Bozo, todos nos lembramos do famoso palhaço, porém, muito antes de o badalado Tony Stark tirar onda de cientista espacial, exista outro elétrico, atômico e genial Homem de Ferro: Bozo, ou melhor, Hugh Hazzard.  Entretanto, este agora esquecido personagem nem ao menos era uma criação original da DC Comics (na época National Periodical Publications). Ok, mas como ele fez parte, mesmo que ridiculamente do Multiverso DC? Calma, logo explico…

Smash_Comics_1Se engana quem pensa que o homem por trás do robô, Hugh Hazzard, era um grande gênio científico. Hugh era apenas um playboy aventureiro que possuía contatos com o departamento de polícia. Era um cara que, tecnicamente, se enquadrava no quadro de um rapaz comum. Comum até encontrar Bozo.  Bozo era um robô de ferro criado originalmente pelo criminoso Dr. Von Thorp, que, se aproveitando da aparência infantil de sua criação, o enviou para aterrorizar a cidade e logo depois conquistar o mundo. 250px-VonthorpHugh acabou se vendo envolvido nesse caso quando o Comissário Hunt, que o tinha como um homem confiável para resolver certos problemas e serviços, acionou sua ajuda. Após investigações e tentativas de controlar a máquina, Hugh conseguiu desativar temporariamente o robô e  dentro do seu peito oco pegou uma carona até a base do robô, dando uma pequena surpresa a Van ao chegar em seu laboratório (Nota: Thorp foi preso e mais tarde morto depois de algumas edições, após tentar recontrolar sua criação).

2060011-sma032307744-bozotherobot_1Desativado novamente, o robô é colocado em uma barcaça de lixo para ser descartado no mar, mas Hugh mostra ter ideias diferentes e deseja usar o robô como uma ferramenta de combate ao crime. Ele salva o robô de seu destino e em seguida o nomeia de Bozo. Usando o dispositivo de controle de rádio original de Von, Hugh faz de Bozo uma ferramenta de combate ao crime. Vale lembrar que Bozo também podia ser usado como uma armadura, sendo controlado de dentro do seu corpo e após algumas modificações, se tornou capaz de até de voar. Após as suas primeiras aparições, Hugh Hazzard e Bozo passaram a encontrar criminosos que cometem crimes com engenhocas científicas, e esses criminosos tendem a tornar-se vítimas de suas próprias armas, fórmula que se tornou rotineira em suas histórias.

4565person_2276 543443-bozo2

1701396-bozothehCriado por George Brenner, famoso editor da Quality Comics e também responsável pelo The Clock, o primeiro herói mascarado nas histórias em quadrinhos, Bozo teve sua primeira aparição em Smash Comics #1 (agosto de 1939), publicada pela Quality Comics. George, usando o nome de “Wayne Reid”, se tornou responsável por quase toda mitologia do personagem. Além de criá-lo, escreveu e desenhou a maioria de suas aventuras por ele. O robô foi o terceiro herói criado por George para Quality. Bozo até mesmo precedeu o primeiro super-herói da editora, Pequeno Polegar, em vários meses. Apesar da excitação original em torno de suas aventuras, o personagem acabou se tornando esquecível.

2168718-hughhazzardCuriosamente, em suas primeira aparições o personagem e suas aventuras era chamadas de Hugh Hazzard & His Iron Man e ele era tão popular que bimelsamente a capa de Smash era ele. Por fim, a partir da edição 26 ‘His Iron Man’ foi substituído por ‘Bozo The Robot’. Outra curiosidade,  falando de sua primeira aparição em Smash Comics #1, Bozo foi logo capa e destaque e isso fez com que o Overstreet’s Comic Book Price Guide alegasse que ele é o primeiro robô a aparecer na capa de uma revista em quadrinhos.

elektroÉ legal mencionar que um robô dourado chamado Elektro foi feita pela Westinghouse Electric Corporation, e apresentado na Feira Mundial de Nova York de 1939. Ele tinha sete metros de altura, e realizou uma série de feitos (mas, infelizmente, não podia abrigar um ser humano dentro de seu corpo). Elektro se assemelhava bastante a Bozo, embora a ‘expressão facial’ de Bozo parece um pouco mais amigável. Brenner fez referências a Feira Mundial em uma de suas histórias do The Clock.

Em essência, Bozo foi um precursor do Homem de Ferro da Marvel.  Isso não quer dizer que o Homem de Ferro é uma cópia do Bozo – na verdade, é bastante provável que Latinha da Marvel é mais bem-sucedido porque foi uma criação totalmente independente, porque apesar de ter tirado parte de seu nome e conceito de Bozo, Hugh e Bozo eram tão obscuros como  a maioria dos super-heróis de quadrinhos da Quality, tanto que eles desapareceram em Smash Comics # 42 (Abril de 1943), onde foi substituído por histórias reimpressas de Lady Luck.

Em 1956, os personagens da Quality foram vendidos para a DC Comics. Os Falcões Negros continuaram a ser publicados sem interrupção, mas a maioria de seus outros personagens sumiram por um breve período. Enquanto a maioria dos super-heróis clássicos da Quality voltaram a aparecer na Terra 2 e na Terra X  do Multiverso DC na forma dos Combatentes da Liberdade e outros aventureiros mascarados da Era de Ouro, Hugh Hazzard e Bozo sumiram.

starman_64A dupla se vê sem nenhum uso formal propriamente dito desde 1943. James Robinson, que escreveu Starman na década de 1990, fez referências enigmáticas para vários personagens de Quality. Em Starman # 64, podemos ter um vislumbre do Bozo no Universo DC. Na trama é mostrado que durante a década de 1970, o corpo de Bozo tinha encontrado o seu caminho nas mãos de um colecionador japonês que se especializou em mobiliaria heroica. Bozo aparece entre itens históricos da DC, como o uniforme do Vigilante, um avião dos Falcões Negros e outros. Entretanto, é importante realçar que o destino de Hugh Hazzard permaneceu inexplorado. Hugh não tinha família conhecida, mas uma namorada não identificado fez um par de pequenas aparições.

Em uma entrevista para o Newsrama em 2007, Justin Gray revelou que o conceito de seu personagem, Gonzo, o Bastardo Mecânico (vilão de uma minissérie dos Combatentes da Libedade Pós-Crise Infinita), surgiu de uma proposta de Grant Morrison de atualização na mitologia de Bozo, entretanto, Gonzo se tornou durante seu processo de criação em algo muito diferente: um andróide psicótico que pode personificar um líder mundial. Esta criatura ficou estreitamente vinculada com os eventos de Crise final, tendo relações com a Anti-Vida e outros conceitos da saga.

   1204251-001James Robinson, amante da Era de Ouro, fez com que o personagem tivesse outras aparições em suas mãos: Enquanto escrevia Superman. Na edição #692 da revista do Homem de Aço, Bozo aparece ao lado de robôs e outras ‘aberrações’ esquecidas da DC no Projeto M, parte do Departamento 7734 chefiado por Sam Lane, como Mekanique, Homem Robô original (Robert Crane, primo de Dick Grayson da Terra 2), Robô Recruta, os Renegados originais e outros.

bozo_jla_50Por fim, o próprio Robinson deu a Bozo um inglório fim. Enquanto escrevia Liga da Justiça, mais precisamente em Justice League Of America #60, a equipe, na época um remendo de Titãs e heróis estranhos e rejeitados, enfrentou vários robôs controlados por Construto. Cyborg acaba destruindo Bozo, o partindo no meio. Na ocasião, Gonzo, o Bastardo Mecânico, que também estava presente, foi descrito como ‘filho’ de Bozo.

bozorobo

Devido ao fato da DC nunca ter usado o personagem de maneira apropriada e com a existência de um Homem de Ferro bem mais famoso em sua rival, além de Bozo ser uma marca registrada de um famoso palhaço (obrigado pela lembrança Quiof Thrul e Rennan) fizeram com que Bozo não se tornasse um personagem obscuro e sim um exclusivamente obscuro, renegado e recusado.

No Brasil, algumas histórias de Bozo chegaram a sair nas clássicas revistas Gibi, Gibi Mensal – O Globo e Álbum Juvenil – Série B – Gibizada. Confira a relação AQUI

  • Excelente matéria. Nunca ouvi falar desse personagem. Mas parece bem interessante. Seria legal vê-lo revisitado no futuro.

    Valeu, Gustavo!

    Em tempo: essa Quality era a editora de onde saiu a tal madame fatal, não?

  • Nossa, a ideia da criação dele, e o conceitos dos vilões serem vitimas de suas criações são simplesmente incriveis. Seria muito interessante ver um revival dele nos tempos de hoje, mesmo que com outro nome, já que Bozo é registrado, e Iron Man tem novo dono.
    Ótima materia mesmo, parabéns.

  • Gustavo

    Opa, valeu pelos elogios pessoal. Bem lembrado, Bozo é uma marca registrada devido ao famoso palhaço. Esqueci de citar no artigo, valeu mesmo, irei dar uma atualizada.

    @Spider-Phoenix, sim, O Madame Fatal era da Quality Comics sim. Surgiu em Crack Comics #1. Ele é notável por ser o primeiro super-herói a usar roupa de mulher, um pouco antes da Tornado Vermelho original usar roupas masculinas para combater o crime.

  • Ernest E. Earnest

    Pois é, o F.A.I.X.A ( criado por Jerry Siegel ) também é o pioneiro das super armaduras e talvez sido criado com obvia inspiração no Bozo, já que são muito parecidos e este é de 1941. No revival da sociedade da Justiça, o Robinson e o Geoff Johns usaram o F.Ai.X.A e isso pode ter desencorajado a DC de fazer algo mais interessante com o autômato.

  • Gustavo

    Olá, pode ser isso também Ernest. Sem contar a fama do Homem de Ferro da Marvel e os direitos sobre o nome Bozo. Porém, se não me engano, Pat Dugan, o F.A.I.X.A não usava uma armadura na Era De Ouro, ele era o sidekick (o único adulto) do Sideral..Armdura ele passou a usar apenas na série dele com a Courtney, a Sideral da época

  • J

    Ótima matéria!
    A (ou O) Madame Fatal se não me engano, apareceu recentemente na revista do Sombra.

  • Sim J. Se não me engano a última vez que ele (ou ela) foi mencionado (a) foi no enterro do Sandman original lá no comecinho da bem sucedida série da SJA

  • Nano Falcão

    Um detalhe, “The Clock” foi o primeiro herói mascarado das revistas em quadrinhos, mas o primeiro herói mascarado das histórias em quadrinhos foi o Fantasma, que estrou nas tiras de jornais norte-americanos meses antes no mesmo ano de 1936.