# Matérias Arquivadas 2 Destaque

Explodindo a Cabeça: Batman MATOU o Coringa!

Por essa ninguém esperava, mas Grant Morrison acaba de dar uma visão absolutamente diferente e inacreditável para A Piada Mortal, a aclamada obra de Alan Moore e Brian Bolland. No podcast Fatman On Batman, o escritor escocês troca ideias sobre o Homem-Morcego com Kevin Smith e, de repente, Morrison faz uma constatação que nunca passou pela cabeça de ninguém: a “piada mortal” é que o Batman mata o Coringa no final.

joker-600x941

A linha de raciocínio que Morrison usa é perfeita e muito condizente com o espírito subversivo de Alan Moore ao tratar certos personagens da DC. Percebam: no diálogo inicial da obra, Batman deixa claro ao suposto Coringa que está no Asilo Arkham que só há um meio do conflito entre eles acabar: um matará o outro em determinado momento.

Logo, quando os dois finalmente têm um momento sozinhos antes que a polícia chegue para novamente prender o Palhaço do Crime e manter este conflito interminável entre ele e o Homem-Morcego, o herói tira sua vida. Os quadros de Bolland são bastante sutis, e sugerem o barulho de pneus brecando; todavia, aquelas onomatopeias significam o Coringa dando o último grito após sua última risada. A piada é mortal porque o Batman o mata! Como o próprio Morrison disse “está no próprio título da história, não tem como negar“.

piada-mortal0001

Smith ainda insistiu em não acreditar no que Morrison lhe disse, afirmando que se o Batman tivesse realmente tirado a vida do Coringa, uma onomatopeia do tipo “crack” seria ouvida. O escocês então lhe disse: “é aí que está a pegadinha da coisa. Se fosse isso, ficaria óbvio demais. A graça da história é a sutileza. É a última história do Batman com o Coringa, é realmente a ‘piada mortal’, e é aí que mora o verdadeiro significado do título e da relação deles“. E Morrison ainda completa: “Moore nunca falou sobre isso para não entregar o jogo, mas está lá, no nome da revista“.

O que você acha disso, leitor?

(via Bleeding Cool)

[Nota: o Terra Zero fecha seu expediente da semana com esta notícia, prometendo uma análise completa da história sob a ótica de que o Batman MATOU o Coringa para a próxima semana. Aguardem!]

Bob Kane criou o Batman em 1939, herói que é o mais popular da DC Comics há décadas. Bruce Wayne virou órfão ainda criança com assassinato de seus pais pelo ladrão Joe Chill, o que mudou sua vida pra sempre. Tendo tornado-se o elemento mais sinistro e calculista do Universo DC, seu capuz já foi vestido por Jean-Paul Valley (Azrael) e Dick Grayson, mas voltou ao seu dono original. O herói marcou pra sempre o universo de quadrinhos e literário com obras clássicas como Ano Um, Cavaleiro das Trevas, Asilo Arkham e A Piada Mortal. Ainda hoje seus títulos estão entre os mais lucrativos da DC Comics, bem como sua franquia animada e cinematográfica.

http://smodcast.com/episodes/more-with-morrison/

55 Comentários

  • É um interpretação bem interessante…mas é isto, e só uma interpretação!

  • é uma interpretação.. olha, vou contar um segredo: quando eu li isso pela primeira vez há muitos anos eu tive essa impressão. no mínimo fiquei na dúvida, ou assumo dizer, não entendi como terminava.
    mas como lembrou o amigo ali, o Coringa continuou aparecendo e essa história sempre esteve totalmente dentro da cronologia, então, entendi que ele foi preso e ponto. claro que se você ler isoladamente pode inventar o final que quiser.

  • @thiago
    É aí que está a pegadinha da coisa: a DC pediu esta história ao Alan Moore pra ser FORA da cronologia. Ela só incorporada DEPOIS =)

  • além do mais, acho uma cretinice levantar essa “polêmica” agora.
    o Comissário fala pra ele prender o Coringa nos NOSSOS termos, pra mostrar que o Sistema funciona e é o que ele faz. prova pro Coringa que madness is NOT like gravity. ;)

  • Como eu disse no MBB… finalmente alguém pensou a mesma coisa que eu tinha pensado…
    Uma pena que o Moore nunca vai falar nada disso… e se souber que o Morrison disse isso ele vai dizer que ninguém morreu… e o Morrison é um #$&@#…

  • Li e reli essa história umas 10 vezes (gosto muito dos diálogos e da arte) e nunca pensei nessa possibilidade (sou burro!). Realmente, essa interpretação da história apresentada por Grant Morrison tem tudo a ver com o título e com o contexto da narrativa. Alan Moore e Grant Morrison, somente suas mentes privilegiadas poderiam nos brindar com uma história que permite uma interpretação inédita mais de 20 anos depois do lançamento da mesma…

  • Bom… o fato é que a risada do coringa para de repente… e ele ainda está de frente para o Batman… é bem possível.

  • Nunca havia pensado nesse tipo de final.
    E, ao menos para mim, as onomatopéias dos os ‘EEEEEEEEE…’ são somente dos carros de polícia. Diferentes dos ‘Ha’…eles seguem uma continuidade entre os quadrinhos.

  • Eu já desconfiada disso. Não é pq tão falando disso agora, mas é igual ao que o @thiagokent disse acima, eu meio que já desconfiava desse final.
    Fica muito sutil a última cena: uma imagem toda escura, os dois pararam de dar risada… tudo me levou a acreditar nisso mesmo.
    Como o Coringa permaneceu vivo (pois na época a história não passava na cronologia oficial), então passou despercebido.

  • : “Já é hora de revelar o que acontece ao final de A Piada Mortal: nosso protagonista de pé, ali, na chuva, rindo da piada definitiva, as luzes do carro da polícia refletindo nas poças de água suja, e a mão de Batman se estende e…”, escreveu Bolland em 2008.

  • Na minha leitura, eles paravam de rir depois de um tempo porque rompia esse momento especial de descontração dos dois com a percepção de que a polícia estava chegando e era hora de seguir os procedimentos de costume. Como o Gordon disse claramente que o Coringa deveria ser preso pra provar que ele estava errado. Se o Batman mata o Coringa, o Coringa vence. A mão do Batman nunca me pareceu estar no pescoço do Coringa, mas no ombro esquerdo dele. O Batman está gargalhando e se apoia no Coringa pra não perder o equilíbrio de tanto rir. O barulho do “Eee” é só o barulho da sirene. O quadro em que a risada para e estão Batman e Coringa um diante do outro não me parece o seguinte à morte do Coringa, mas o momento de constrangimento após a cumplicidade da risada compartilhada. O nome “Piada Mortal” sempre me parece a perfeita referência ao Coringa. Em inglês seu nome é Joker, “aquele que conta piada” (Joke). O livro chama-se “The Killing Joke”, a Piada que Mata ou a Piada de Matar (de Rir). Ora, o que caracteriza o Coringa, como Joker, é que suas piadas (Jokes) são de matar. Afinal ele é um comediante serial killer. Não há nada de “óbvio” no Batman matar o Coringa na página final. É uma interpretação possível. Alguém me falou isso quando discutimos A Piada Mortal na época em que ela saiu pela Abril e eu respondi com essa interpretação que exponho aqui. O fim de Piada Mortal me parece ressoar no fim do filme Cavaleiro das Trevas quando o Coringa descobre que a loucura não é necessária e que as pessoas podem se ater a seus valores mesmo em momentos extremos. O mesmo que o Gordon faz, o mesmo que o Batman faz. Por isso não acho nada “óbvio” o Batman matando o Coringa no fim da HQ. Na minha leitura, o Coringa foi preso novamente.

  • Eu sempre achei bem estranho, o quinto quadro, quando a Morcega põe a mão sobre o Coringa. Pode parecer que o Batman tá esganando o Coringa, ao mesmo tempo que parece que ele colocou a mão no ombro do cara, e para rir. Porém, se ele matou o Coringa, como o Morrison interpreta, isso pra mim tira um pouco do impacto do fnal que é justamente o Batman e Coringa rindo juntos, depois de tudo o que o Coringa fez. Isso daria um atestado de insanidade pro Batman, além de demonstrar que ele o Coringa se completam. E foi isso que impactou todo mundo na época que a história foi lançada. Por outro lado, se foi isso mesmo que o Moore planejou, ele é gênio por ter bolado a ambiguidade da cena, e por ter nos enganado por tanto tempo.

  • Eu ainda acho que o título da história é análogo a expressão “morrer de rir”, algo como “ouça essa, é de matar”… Uma piada para morrer de rir, uma grande ironia, para mim o final da história representa justamente isso, a grande piada é que ambos são terrivelmente loucos e a cumplicidade demonstrada pela risada compartilhada no final representa justamente isso. Mas não há dúvidas de que o final foi escrito para ficar dúbio.

  • Bom… a ponte de luz se apaga. Um louco pode realmente ter, metaforicamente, desligado a lanterna.

  • Pode ser… Ou não, muito pelo contrário. Realmente, o final fica aberto a interpretações. O peão caiu ou não caiu?

  • não vejo nem uma surpresa na afirmação do careca ,alguns clientes da loja ja tinham levantado esta possibilidade ,surpresa mesmo é o carecão rasgando seda para o lado do barbudão ,é notorio e classico a campanha do aeroporto de mosquito para difamar o ermitão na decada de 80 junto a uma turma de autores e criticos ingleses ,por isso fico surpreso ele fazer todo este elogio para uma obra do chapadão .

  • Li a historia centenas de vezes e nunca notei isso… Se a versão em que Batman mata o Coringa é verdadeira, isso quer dizer que o coringa derrotou o Batman no final, já que o justiceiro pode ter enlouquecido ou quebrado seu voto de não matar.

  • Pior que uma amiga minha já tinha me falado isso a tempos…eu caguei!

  • quando li, achei que ficou barato pro Coringa perto de todas as sacanagens que ele fez… mas com essa interpretação dele ter morrido fica bem mais interessante.

  • Acho que Batman matou sim, ele ri não da piada e sim porque perdeu o controle…
    E em relação a cronologia, fica claro que é uma historia fechada, com começo, meio e fim. Agora cada um interpreta do jeito que preferir.

  • Caraca… realmente, é MUITO ambígua a última página… faz sentido as duas explicações…

  • Eu pensei nesse lance da risada. O Batman pode ter começado a rir por ter finalmente constatado que aquele era o final inevitável de sua luta contra o Coringa. Pode ser que Alan Moore tenha feito a mesma coisa que Frank Miller fez em TDK, mas com muito mais elegância.

  • Se for realmente verdade, quem contou a maior piada de todas foi o próprio Moore em pessoa…

  • Pior que, cada vez que eu releio mais faz sentido. O começo da história, o Batman constatando que aquilo era o destino inevitável, a piada… e o final voltando ao começo… à constatação de que o destino se cumpriu. E a fala do Gordon só torna tudo mais trágico. Gordon é o mais forte dos três.

  • ÓBVIO & ULULANTE; mas por que as pessoas se importam TANTO????

  • “Pode ser… Ou não, muito pelo contrário. Realmente, o final fica aberto a interpretações. O peão caiu ou não caiu?”

    CAIU, SIM, SEM DÚVIDA! Tanto que o Michael Caine mencionou que ele jamais aparece nas cenas dos sonhos, e que os rostos dos filhos do personagem do Dom Cobb são o “toten” (era isso o nome?), eram a referência do mundo real, e SÓ no final eles aparecem mostrando os rostos, e assim ele, DEFINITIVAMENTE está de volta ao mundo real.

    Deste modo, o nome ‘The Killing Joke’ é referência à ‘A Piada Final’ (do Coringa), meio que The Last Man Standing (O Último Homem Em Pé, ou seja, O Sobrevivente = O Batman).

  • Se é esse o final eu não sei. Mas pra mim é muito mais coerente e gostei muito mais dessa interpretação. Agora legal é o comentário deles no cast falando algo do tipo: “a história não fica muito melhor descobrindo isso?””sim com certeza”

    Eu não curtia muito mas essa interpretação mudou minha perspectiva sobre a história…

  • Desculpa a minha opinião, mas Grant Morrison tem o hábito de dar o seu fim às histórias de outros autores. Ele fez isso com Crise nas Infinitas Terras e agora fez o mesmo com a Piada Mortal

    Quando o Morrison deu sua interpretação do final de Crise nas infinitas terras? Ou você está referindo-se a Crise Final?

  • Lembro de ter lido em algum lugar, que o Alan Moore disse que se soubesse que A Piada Mortal entraria na cronologia nem a teria escrito.

  • Eu acho que é isso sim

    O Batman enlouquece de vez e quebra o pescoço do Coringa.

    Não é esse o mote da história “qualquer um pode enlouquecer de vez”

  • Eu acho que é isso sim

    O Batman enlouquece de vez e quebra o pescoço do Coringa.

    Não é esse o mote da história “qualquer um pode enlouquecer de vez”?

  • Menos o Gordon. O cara comum manteve-se firme. Os três primeiros quadrinhos da última página são muito relevantes pra essa interpretação. O Batman olha para o coringa, parece erguer a cabeça como se refletisse e, em seguida sorri como se compreendesse algo. Só então começa a gargalhada.

  • O morrison dizer que algo do Moore “é brilhante”???? EU LI ISSO DIREITO?

    Não duvido que dizer que o Batman matou o Coringa é uma forma de trollar (de novo) com o barbudão arqui-inimigo, assim como fazer o serviço sujo para a DC/Warner que está desesperada em conseguir algum apoio moral para o Superman sanguenozóio assassino do Snyder. Se Batman matou, então o Superman também pode, já que o Bats tem sido usado como principal citação pra argumentar porque o Super do Snyder é tão errado. Principalmente justamente graças a interpetação de A PIADA MORTAL do próprio Christopher Nolan, que no filme O Cavaleiro das Trevas, Batman novamente faz a opção de SE ATER AOS SEUS VALORES MORAIS e NÃO MATAR O PSICOPATA. Porque em A Piada MOrtal, o Comissário fala pra ele prender o Coringa nos “NOSSOS termos, pra mostrar que o Sistema funciona e é o que ele faz, provar para o Coringa que madness is NOT like gravity”.

    Se o Comissário que teve a filha baleada, possivelmente violentada, foi sequestrado e torturado psicologicamente, pede ao Batman para não matá-lo, que moral teria o morcego de matar o vilão? Pra mim isso seria ainda pior do que simplesmente matá-lo (como alguém aí em cima citou seria mais válido o Batman ter matado o Coringa na Morte de Robin, o que de fato, ELE TENTOU…). Se o Batman matasse o Coringa no final da Piada Mortal não estaria só traindo seu código de ética, mas o desejo de seu amigo de vencer o Coringa inclusive MORALMENTE. Matar o Coringa seria mostrar que ele VENCEU no final. Como ZOD acabou vencendo o Superman no final de The Man of Steel, enterrando cinematograficamente o legado daquele que supostamente deveria ser um simbolo de ESPERANÇA, e se tornou um simbolo do uso da força como a melhor das respostas. Isso pode servir para os norte-americanos invasores de países alheios e que articulam assassinatos políticos, mas para mim não serve. Prefiro o Superman idealista do PRÓPRIO MORRISON, e o BATMAN que NÃO MATA nem quando é dirigido pelo Nolan.

  • Falando em Moore, lembrei agora que no final de “O que aconteceu ao homem de aço?”, quando o Superman executa Mxplitz, ele decide abrir mão de seus poderes e deixar de ser o Superman. POrque O SUPERMAN NÃO MATA. E a partir do momento em que ele mata Mxplitz ele não consegue mais ser o herói. ENTÃO FICA UM POUCO CLARA A VISÃO DO ALAN MOORE SOBRE ESSA QUESTÃO SOBRE HERÓIS ICONICOS.

    Uma das coisas que o barbudão mais reclama é justamente como as pessoas pegaram as sátiras dele e levaram a sério. Watchmen foi interpretada de modo tão errada ao longo dos anos que a coisa que Moore mais detesta é falar sobre a série. As pessoas acham o psicopata do Rorschach “massavéio”. Quando Moore escreveu Miracleman era pra satirizar como os quadrinhos de super-heróis eram ufanistas, não pra dizer que o gênero doravante deveria ser violento.

    Foi por isso que ele fez SUPREME, e posteriormente TOM STRONG, como uma meaculpa. Ali ele tentou resgatar o ideal heróico, mostrando que esses ícones tem que ser mais simbolos do que simples humanos cheios de contradições e falhas (ele deixou isso para a Liga Extraordinária, rsrs).

    Uma coisa que me chama a atenção é que me lembro de uma das primeiras entrevistas do MOrrison (publicada no Brasil na revisa HQ, acredito que a primeira publicação especializada que houve no Brasil) onde ele critica O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller justamente por isso (e Watchmen também, que para Morrison seria uma declaração de ódio aos super-heróis). Por isso me impressiona essa súbita “conversão” não só em dizer que seu desafeto (moore) foi genial, pra querer dizer que o Batman já matou. Só na sua cabeça deteriorada pelo LSD, meu chapa. Só na sua cabeça.

  • Batman gargalhar alucinadamente com o Coringa, após ele ter barbarizado com os Gordon, parece-me muito mais perturbador do que ele matar o Coringa apos perceber que a relação dos dois não permitiria outra solução.

  • Para qualquer que seja a interpretação do final, eu sinto algo, uma emoção .

  • “o BATMAN que NÃO MATA nem quando é dirigido pelo Nolan.” HEIN???

    Quer dizer, então, que o desfigurado Harvey “Duas-Caras” Dent, que ameaçava James Gordon Jr, se DESEQUILIBROU, caiu do prédio em ruínas, e quebrou o pescoço porque estava com vertigem ou drogado? o.O

    Ah, tá! Na versão do filme que eu vi nos cinemas, tv, dvd/brd o Batman simplesmente DERRUBA o desfigurado Harvey “Duas-Caras” Dent, que ameaçava James Gordon Jr, caindo do prédio em ruínas, e quebrando o pescoço porque A VIDA DE UM INOCENTE VALE MAIS QUE A JUSTIÇA/LEI.

    Mas tem gente que tem cegueira seletiva, só vê ou não vê o que interessa…

  • O Lance não é que o Superman não mata ou que o Batman não mata… eles podem até matar, num momento extremo. O lance é que os Roteiristas evitam coloca-los nessas situações, para mantê-los como heróis moralmente inquestionáveis. Manter o Status Quo. Quando o Coringa matou Jason Todd, por exemplo, Batman pensou em mata-lo… quando ele fez a lavagem cerebral na Mulher-Gato, ele quase o matou na base da pancada. O Lance da Realidade alternativa… da história fora da cronologia, é que o autor pode explorar esse “Momento Extremo”. Moore explorou essa situação com o Superman, quando esse percebeu que não havia outra forma de deter o Mister Mxyzptlk. Porque não explorar uma situação semelhante, quando Batman percebe que não há solução para o Coringa? Ainda mais quando esse está mais alucinado que nunca? A história toda tem essa aura de Duelo definitivo. Até o espelhamento da primeira e da última página: A ponte de luz se ascende/ A ponte de luz se apaga. A esperança se ascende e se apaga.

  • Se ele tiver enlouquecido no final

    Pode muito bem ter matado. Desde quando um cara doido liga para códico de ética

  • O Morrison deu uma trollada marota com o filme do Azulão Assassino.
    Isso foi onda dele e nerd gordo e tetudo tá achando q foi isso mesmo e inclusive alguns visionários do ontem já professam q sempre tinham entendido assim o final.
    FALSOS POETAS! O Bátema não matou o Coringa, o Palhaço, o Bobo, o Jóker,o Palhaço. Foi só uma tiraçao de onda do escocês chapado, famoso Paquito.
    Além disso há uma história posterior em q o Comissário fica putinho com A Morcega pois, depois de ter sua filha baleada e violentada sexualmente foi ele tbém currado e quando chgou na cena final retratada na hq os DOIS (BÁTEMA EJOKER) gargalhavam feito hienas. Existe isso numa história.

  • Sobre essa coisa do Batman não matar vale lembrar que na primeira aparição dele em Detective Comics, a morcega lança um bandido aleatório pra dentro de um tanque de ácido. Logo, o Batman já tá matando desde bem antes do Superman de “O que aconteceu com o homem de aço”, da história do Byrne ou mesmo do filme do Snyder.

  • Voltemos ao Batman INOCENTE de Tim Burton:
    1989 – Batman lança boleadeiras na perna do Coringa que despenca para a morte, caindo da escada de um helicóptero, e espatifando ao chão, com o peso de uma gárgula;
    1992 – Batman “convoca” morcego, para atacarem o Pinguim, que despenca de um vitrô/janela/átrio/sei lá e cai no tanque dos pinguins, morrendo, provavelmente em decorrência do impacto da queda na água e/ou no fundo de concreto do tanque;
    Batman peitudo boyola do Joel Schumacker:
    1995 – Batman lança moedas marcadas com cara ou cicatriz, para confundir o Duas-Caras, que se desequilibra e cai no fosso do farol, com pedras imensas no fundo.
    1997 – Batman derrota o Senhor Frio, fazendo-o ir para o Arkham, justamente no mesmo bloco, e mesma cela que a Hera Venenosa, dedução: pescoço quebrado.
    Batman do NOLAN:
    2005 – Batman, dentro do metrô desgovernado, rumando para o terminal que passava pela Wayne Enterprises, destrói os controles, impedindo que o veículo possa ser parado, mas ordena que Jim Gordon destrua o suporte dos trilhos, enquanto Ra’s Al Ghul pensa que está chegando a seu destino (objetivo), e o Batman anuncia que o trem não poderá ser parado, os trilhos caem e dele usa sua capa para planar, vendo o trem desspencar e levar Ra’s Al Ghul pro inferno.
    2008 – Batman derruba Harvey Dent do prédio em ruínas, fazendo cair de uma grande altura, em cuja queda faz o pescoço do mesmo se quebrar.
    2012 – Batman atira com o veículo morcego no carro OSHKOSH pilotado pela Talia Al Ghul, fazendo-a bater nas proteções de um viaduto, caindo violentamente na pista inferior, possivelmente levando gravemente seus órgãos e coluna cervical, causando sua morte por asfixia e hemorragia.
    Enfim, meu Batman SEMPRE matou vilões, é assim que TEM que ser.

  • A partir de agora, pra mim a Piada Mortal tem dois finais, sendo o primeiro uma história fechada que Batman matou o Coringa fazendo a história ter mais sentido. E o segundo uma história que faz parte da cronologia, onde no final Batman prende o Coringa e teve a consequecia de Babs ficar paraplégica e anos depois se recuperar e voltar como Batgirl nos Novos 52 e bola pra frente…

  • O @travesseiroman disse tudo: “Batman gargalhar alucinadamente com o Coringa, após ele ter barbarizado com os Gordon, parece-me muito mais perturbador do que ele matar o Coringa apos perceber que a relação dos dois não permitiria outra solução”

  • @Elegante e Visionário Capiau
    .
    “CAIU, SIM, SEM DÚVIDA! Tanto que o Michael Caine mencionou que ele jamais aparece nas cenas dos sonhos”
    Agora vou ter que ver o filme pela 10ª vez pra reparar se o Michael Cane nunca aparece em cenas de sonhos.
    .
    “Voltemos ao Batman INOCENTE de Tim Burton”
    Nem precisa ir tão longe. No final do filme, quanto estão Batman, Coringa e Vick Vale na torre da igreja, o Morcego Anão fala com todas as letras “I’M GONNA KILL YOU!” – depois de ter matado mó galera durante o filme.
    .
    Pra refrescar a memória, seguem todas as mortes do filme de 1989:

  • DISCORDO completamente… Morrison está viajando totalmente! VSF!

  • Spider phoenix uem da antiga do site alem de voce ainda entra aqui ?sobre a piada mortal,sempre achei batman muuito parecido com o coringa se tratando de loucura com a diferenca de nunca adimitir isso e nao matar,ele rindo parece assumir agora ele matando nunca imaginei isso na historia’
    Pode ser isso mesmo,o careca pode ter razao

  • Eu to surpreso mesmo. Tanta discussão. Eu entendi isso quando li. E sempre achei que todo mundo havia entendido e aceitado. Agora me aparecem com essa de achar que o Batman no fim da HQ põe a mão no ombro do coringa pra dar risada e que ele nunca iria matar. “AAA Felipe… Pelo amor de Deus” “PRESTA ATENÇÃO””

  • Alguem sabe c8mo eu faço para assistir o cavaleiro das trevas a morte do coringa completo e dublado

Deixe um Comentário

6 + 17 =