Super Hero Con 2013 – Review

Ocorreu no dia 7 de julho no Rio de Janeiro, mais precisamente no Flamengo, no colégio BENNETT, a SUPER HERO CON 2013. Realizada por Guilherme Albuquerque, com apoio do grupo Batmania Rio, Espaço Games e da loja Crossover Colecionáveis, a convenção de quadrinhos, animação e games, com cosplayers, torneios, estandes de venda, exposições e palestras, reuniu um bom público, apesar de ocorrer paralelamente ao segundo dia do tradicional Anime Family Aquecimento.  Com início marcado para às 11 horas, o evento já reunia um pequeno contingente de portadores de ingressos antecipados e curiosos na entrada do colégio. Após uma pequena demora, a convenção foi aberta ao seu público, porém, logo de cara apresentou uma pequena falha: a falta de informações do pessoal da portaria quanto a palestrantes, vendedores de ingressos onlines e expositores, que tiveram que esperar a chegada de organizadores para a resolução da questão. Vale ressaltar também que o colégio BENNETT se mostrou um lugar bem melhor que o Orfeão Português, que vem abrigando as convenções cariocas, porém, ainda precisamos de um lugar maior.

super-hero-con

Enquanto a quadra, um pouco escondida, reunia stands de colecionáveis e action-figures, uma pequena arena Star Wars, local de lanche e os famosos RPGs e Heroclix, o resto do colégio estava dividido entre os mais variados fãs, cosplayers, trekkers e apenas leitores casuais, mais stands de venda de figuras colecionáveis e acessórios nerds, como roupas, canecas e buttons, local de palestra, as exposições do grupo Batmania (bem bolada, um dos pontos altos do evento com toda certeza) e de games (um pequeno ponto pessoal: essa particularmente me decepcionou um pouco, esperava mais) e venda de gibis independentes. Gibis. Esse é um ponto que merece destaque. Poucos stands estavam vendendo gibis, os de colecionáveis eram maiores e em maior número.  E claro, não podemos esquecer dos tradicionais sorteios, que trouxeram emoções e confusões do tipo da Sessão da Tarde.

Enfim, muito interessante o pessoal interagindo com áreas que poucos conheciam, muitos ali pela primeira vez jogaram um RPG e conheceram o Heroclix. Também foi a oportunidade de começar e completar coleções e, claro, de conhecer o universo do Homem Morcego, já que tínhamos a boa exposição da Batmania Rio e a presença do ilustre Jorge Ventura, grande conhecedor do antigo Batman e autor livro Sock! Pow! Crash! – 40 anos da série Batman da TV (Opera Graphica/2006), que levou alguns exemplares do raríssimo fanzine Tribuna do Morcego. Falando em presenças ilustres e convidados, o evento contou também com o artista Ibraim Roberson, desenhista responsável por “X-Men Origins: Gambit”, com os roteiros de Mike Carey, e que também desenhou histórias para os Novos Mutantes durante a saga Segundo Advento, e para os especiais “Dark X-Men: The Beginning” e “Necrosha”. Na DC, Ibraim desenhou “Mulher-gato”, “Liga da Justiça – Clamor por Justiça” e “DC Halloween Special 2009”, além de ter ilustrado o cultuado “Guia de Sobrevivência Zumbi” de Max Brooks.

Vlad, Gustavo, Dico, Victor e Laurentino durante a mesa
Vlad, Gustavo, Dico, Victor e Laurentino durante a mesa

Mas, sem querer puxar sardinha para nosso lado, um dos grandes pontos altos do evento foi a palestra de representantes cariocas do Terra Zero (Vlad, Dico e Gustavo ‘Antimonitor’), do Santuário (Venerável Victor Vaughan e seu inseparável mascote Fubá) e Quadrimcast (Leandro Laurentino) onde foi debatido com muita diversão os 75 anos do Superman, incluindo as suas origens, histórias e vilões marcantes, variantes, transformações (bizarras ou não), coadjuvantes, adaptações (incluindo o novo filme) e outras coisas marcantes do Homem de Aço. Foi muito legal mesmo ver a interação do público, que participou ativamente. Infelizmente precisamos cortar alguns pontos que seriam abordados por falta de tempo. Um pontinho pessoal de novo: a recepção após a palestra foi muito legal também. Enfim, após isso, tivemos outras palestras sobre os heróis da Baixada Fluminense (Olha Nilópolis aí gente!) e desfile de cosplays.

Porém, ocorreram algumas coisas chatas, como uma certa frustração quanto a organização das palestras em relação a horários, mas são coisas que podem ser facilmente resolvidas para um próximo evento, que com certeza deve acontecer. Muitas coisas ainda precisam melhorar, mas já temos coisas muito boas encaminhadas.

super-hero-con-palestra-1

De certa forma, a Super Hero Con conseguiu se sair bem, superando a última Comicmania, realizada em janeiro.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com