Hi-5: Um bate-papo com José Wilson Magalhães

Nesta sexta-feira o Terra Zero tem o prazer de receber em sua coluna Hi-5 o experiente e versátil José Wilson Magalhães! Renomado em vários ramos do campo da ilustração, Magalhães é mais conhecidos dos decenautas por ser o arte-finalista do Superman do também brasileiro Renato Guedes, o qual permeou as super-revistas especialmente durante a saga Novo Krypton.

Sem mais delongas confiram o excelente bate-papo que o site teve com ele!

Arte-final-em-nanquim-divulgação

Nome completo: José Wilson Magalhães
Idade: 45 anos
Profissão: Arte-finalista, ilustrador, professor de desenho a nanquim, designer gráfico
Editora Atual: Abril e Eureca Editora
Por que quadrinhos?
Sempre gostei de desenhar e desde criança lia gibis da Turma da Mônica e da Disney. Achava que ia trabalhar com publicidade, mas com 19 anos, um anúncio no jornal mudou o meu destino. Era o Estúdio Ely Barbosa ampliando a equipe para produzir 3 revistas infantis para a Editora Abril. Foi a minha chance de entrar na área de quadrinhos. Comecei trabalhando numa fotocopiadora (máquina de xerox), e ali fui aprendendo como se produzia quadrinhos, aprendi letras, arte-final, cor, desenho, roteiro. Acabei optando por arte-final e me especializei, depois fui para a Editora Abril, redação Disney, e lá se vão 25 anos finalizando inúmeros personagens e revistas.

1-) José, é um prazer falar com você. A sua carreira dentro dos quadrinhos mainstream americanos foi praticamente toda dentro da DC Comics. Como foi sua experiência na editora?
Foi a realização de um sonho, pois eu só havia trabalhado com infantis e queria testar minhas habilidades no traço de heróis, então em 2006 fui à luta, treinei, montei um portfólio e passei por algumas avaliações com profissionais da área. Um deles foi o Renato Guedes que estava a procura de um arte-finalista para montar uma equipe, já que ele havia assinado contrato de exclusividade com a DC para fazer Omac. Fiz uns testes no Art & Comics, fui aprovado e comecei a produzir.

Superman vs Atlas

2-) Um de seus trabalhos mais lembrados é a parceria com Renato Guedes no Superman. Existe uma pressão (talvez até auto-imposta) por trabalhar com um ícone tão grande como esse?
Depois de Omac, fizemos Supergirl e Action Comics, onde o Superman aparecia nas histórias, então a pressão foi normal. É claro que havia muita responsabilidade e orgulho em fazer um personagem tão importante, mas mais do que isso, era o desafio de produzir uma página por dia e com muita qualidade.

3-) Você chegou a trabalhar rapidamente na Marvel durante as histórias Wolverine Goes To Hell e Wolverine’s Revenge! estreladas pelo nanico favorito da editora. Novamente o trabalho foi feito com Guedes. Há uma química legal entre o trabalho de vocês? E como foi trabalhar fora da DC por algum tempo?
O trabalho na Marvel também foi um desafio novo e bem marcante. Fazer o Wolverine foi uma experiência diferente onde pude testar várias técnicas no meu traço. O Renato é um profissional muito exigente e está sempre inovando no seu traço. Desde o início a minha arte combinou com o traço dele e tínhamos um bom entrosamento. A única diferença que senti em trabalhar fora da DC foi que o reparte da Marvel era bem menor, na DC eu recebia uma caixa de revistas, na Marvel só recebia uma ou duas revistas.

W#12-page-22

4-) Fora seus trabalhos na DC, você já faz coisas para o mercado nacional? Se nunca fez, pretende um dia?
Sim, nesses 25 anos de carreira, já finalizei para muitas revistas em quadrinhos nacionais e livros de ilustração como: Turma da Fofura, O Gordo, Patrícia e Cia., Força Ômega, Esquadrilha da Fumaça, Dreadstar, Speedo Team, Sérgio Malandro, Céu Azul, Os Trapalhões, Família Dinossauro, Urtigão, Pato Donald, Zé Carioca, Mickey, Almanaque Disney, Tarzan, Seninha, TV Colosso, Lulu e Bolinha, Barbie, Xuxa, Betinho Carreiro, Marcelinho Carioca, O Rei Leão, Kids News, Eureca Super kids, Riskinho, Planeta do Tesouro, Bobo, Kronk – a última onda do Imperador, Procurando Nemo, Toy Story, Chicken Little, A Dama e o Vagabundo, Turminha Querubim, Jaguara – guerreira e soberana, Didi – uma vira-lata de raça, Mr. Flohart e o Mundo Perdido dos Ninmutz, Histórias Maravilhosas, Nabil e sua Turma, Nick e o passarinho falante, e trabalhos de livros didáticos para diversas editoras. Hoje voltei a finalizar para a Revista Zé Carioca, estou trabalhando como designer gráfico e ilustrador no Estúdio Eureca Design, ainda pretendo trabalhar muito para o mercado nacional, tanto para o infantil, quanto para heróis, e produzir trabalhos próprios que ainda estão engavetados.

5-) Pra finalizar, José, conte um pouco sobre as oficinas que você dá e explique para nossos leitores como eles podem adquirir prints oficiais de seus trabalhos.
Ensino arte-final desde 1999, passei pela Escola de Arte Igayara, Quanta Academia de Artes, hoje estou na EBA Cursos de Arte e com projetos de oficinas na Panda School of Art. Nessa oficinas e cursos, eu ensino a técnica de arte-finalizar a pincel e nanquim, histórias em quadrinhos, ilustração e desenho artístico, além desses cursos presenciais, tenho também o curso à distância para alunos que não podem frequentar as aulas. Também faço palestras contando sobre arte-final e a minha carreira, participo de exposições e vendo alguns originais e prints das melhores páginas que produzi nesses 25 anos. Os interessados podem saber mais informações nos meus blogs:

http://cursonanquim.blogspot.com.br/
http://www.eba.art.br/
http://www.pandaschool.art.br/index.php/escola/artistas-convidados?id=38
http://artewilson.blogspot.com.br/p/produtos-personalizados.html
http://finalmentearte.blogspot.com.br/

3 Comentários

Clique para comentar

17 − cinco =

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com