Retrospectiva Final: A Noite Mais Densa – Mês 3

[Retrospectiva Final A Noite Mais Densa – Prelúdio Completo]
[Retrospectiva Final A Noite Mais Densa – Mês 1] [Retrospectiva Final A Noite Mais Densa – Mês 2]

No terceiro mês de A Noite Mais Densa há uma expansão natural de tie-ins por aqui mas a Panini Comics foi feliz ao incluir os tie-ins em mixes que já faziam parte do evento desde o início, não obrigando o leitor brasileiro a comprar ainda mais material para acompanhar toda a saga.

  • Família El Zumbi
  • Xanshi
  • Batman e Robin e Mais Zumbis
  • O Desafio da Tropa
  • Um bebê Titã-Zumbi
  • A Noite Mais Densa nº 3
  • Os Contos das Tropas

Família El Zumbi – Blackest Night: Superman #1:

Sim, senhoras e senhores, Kal-L, o grande Superman da Terra-2, está “zumbificado”. Vemos logo no começo da revista o amigo do Superman, Pete Ross, ex-presidente dos EUA (e cadè os seguranças desse cara?!) numa boa em um armazém em Smallville. Acompanhado de dois camaradas, todos observem uma figura no céu – que é Kal-L – mas não conseguem reconhecê-lo, e deixam por isso mesmo. Mas o que eles não sabiam é que esse era o primeiro sinal do que estava por vir à noite naquela cidade.

Ele então vai para a fazenda dos Kent, onde Clark, Conner, Martha e Krypto estão jantando tranquilamente. Os dois heróis logo percebem que algo está errado e sua primeira visão do Lanterna é medonha, já que ele está sobre a tumba de Jonathan Kent. De qualquer forma as coisas ficam interessantes quando o vilão reconhece que Conner esteve morto e reclama que ele deve ser um dos seus novamente. Uma batalha tem início e logo o zumbi percebe que todo o espectro emocional está no Superman – seria ele um emo? Não tarda para descobrirmos que a Lois Lane da Terra-2 também se reergueu de seu túmulo e parte para assombrar Martha.

Num rápido corte de cena, vemos Kara e Alura, sua mãe, em Novo Krypton visitando o túmulo de Zor-El. É então que um anel negro chega e o transforma em mais um zumbi para as fileiras dos “undead”. Depois vemos o pobre Krypto quase morto perto dos escombros da casa da fazenda, e os heróis e vilões partem para o centro de Smallville, apenas para perceberem que a cidade está deserta e silenciosa. O que teria acontecido? Vamos descobrir nas próximas edições.

Xanshi – Green Lantern #45:

As coisas estão se movendo rápido por aqui. Vemos John Stewart no espaço de Xanshi, e então o planeta se torna um “Mogo Lanterna Negro”, apenas para destruir este lanterna verde – anunciado pelo Pária zumbi, no melhor estilo Crise nas Infinitas Terras Zumbis.

Neste momento mudamos a cena para a guerra do amarelo contra as safiras, num shows de diálogos terríveis de Sinestro e Carol Ferris. Em Ysmault, aneis negros começam a chegar, tornando o que seria o enterro de Laira num verdadeiro show de zumbis. De volta à amarelo versus violeta, Carol força Sinestro a relembrar um antigo amor: Arin Sur, irmã de seu mentor e amigo Abin Sur, o que obviamente deixa o vilão do bigodinho enfurecido, mas engole seus sentimentos e prefere partir. É então que se descobre que boa parte da Tropa Amarela está sob ataque dos Armeiros de Qward ressuscitados.

Em Odym, lar dos lanternas azuis), os aneis negros o circulam como abutres, mas não conseguem penetrá-lo. Em Okaara, os mortos que o Agente Laranja usava como construtos começam a se reerguer para pegá-lo.

Batman e Robin e Mais Zumbis – Blackest Night: Batman #2:

Dick, Damian e o Desafiador são obrigados a roubar da Guarda Nacional para tentarem enfrentar a horda de zumbis e bat-vilões zumbis que está chegando para pegá-los. O treinamento assassino que Robin recebeu vem muito a calhar para esta situação. De volta à polícia de Gotham, eles estão sendo massacrados pelos lanternas negros – e é neste ataque que descobrimos que o consumo dos corações das vítimas se torna possível quando ela está sentindo uma emoção muito forte.

Batman e Robin, armados com lança-chamas, vão à cobertura da delegacia de polícia e começam a queimar alguns mortos-vivos. Batman, e logo depois Jim Gordon, estão com múltiplas emoções, fortalecendo a ideia de que alguns personagens conseguem controlar várias emoções ao mesmo tempo.

Depois de uma breve batalha o Desafiador salva os Gordons e o Lanterna Negro Arrasa-Quarteirão curiosamente reconhece que é Dick sob o capuz do Homem-Morcego. E ao lado de Tim Drake como Red Robin, que acabara de voltar, eles vêem seus pais levantarem das tumbas.

O Desafio da Tropa – Green Lantern Corps #40:

Arisia chega em Oa para ver um bando de zumbis lutando com a Tropa antes de ser emboscada por seus pais e avô. Enquanto eles sugerem devorá-la, vemos Kyle encontrando a Jade zumbi. Ela faz bastante para, hã, ativar as “emoções” de Kyle e ele sente compaixão, amor e força de vontade, mesmo que não seja claro que ele quer fazer.

Salaak e outros encontram o que sobrou dos guardiões. Os Lanternas Alfa tentam tomar seus lugares, mas Salaak os põe de volta em seus devidos lugares, fazendo questão de dizer que ele agora está no comando, com Guy e Kyle logo abaixo dele na hierarquia. Ele também é responsável por fazer com que os aneis verde dos lanternas mortos parem de voar por aí e vão todos direto para Mogo – nós veremos o motivo disso nas próximas edições.

Kyle não se deixa levar pelas emoções e desintegra o corpo de Jade com uma rajada verde, mas é claro que ela volta e desta vez o ataca com seus contrutos dos amores perdidos do herói. Guy Gardner desce o cacete em Bzzd, mas ele acaba sendo fortemente atacado por outro Lanterna zumbi. Os bebês de Kryb se foram, e quando ninguém imagina, Soranik Natu (que sabe diabos onde esteve) aparece e corta um deles no meio.

Um bebê Titã-Zumbi – Blackest Night: Titans #2

blackest-night-titans-2-capaUma das coisas curiosas a respeito de Blackest Night até agora é como determinados tie-ins do evento têm sido muito mais interessantes que a própria série principal. Este, sem dúvidas, é o caso de Blackest Night: Titans #2, que chegou arrebentando a porta nesta última quarta-feira. Os roteiros de J.T. Krul e a eficiente arte de Ed Benes têm dado um grande movimento à história focada nos jovens heróis da DC.

Continuando exatamente de onde a edição anterior parou, Lilith e Terra revelam sua verdadeira natureza aos Novos Titãs na Torre e consegue não apenas derrubá-los, mas também a própria torre – no sentido literal do verbo! Aliás, o que é mais interessante e divertido na minissérie voltada exclusivamente aos Titãs é que ela é a única que está mostrando uma verdadeira história de zumbis, com perdas cabíveis e acontecimentos assustadores, tais como a cena em que Donna Troy pega o corpo de seu bebê no colo e ele lhe morde no ombro numa cena monstruosa, gore e genial.

blackest-night-titans-2-don

Outra coisa bem bacana de se ver é a libertação de Gar sobre o amor hipnótico de Terra, que o faz enxergar a verdadeira natureza do zumbi dela e tenha coragem de lidar com ela da maneira correta. Mas, definitivamente, os dois fatos mais bacanas que acontecem aqui são os ganchos trazidos ao que acontece com Donna no começo da história e o que aconteceu com Rapina e Columba na edição anterior. No primeiro caso, a irmã da Mulher-Maravilha parece ter sido dominada por alguma força dos Lanternas Negros devido à mordida de seu bebê. Ainda é difícil prever o que acontece, mas as insígnias do Mão Negra em seus olhos podem indicar que ela se tornará uma Lanterna Negra mesmo estando viva. Será?

blackest-night-titans-2-olh

No caso de Rapina e Columba, agora Dawn deve enfrentar e se proteger contra o Rapina original somado à sua irmã. Mas o fato realmente curioso é que ela não demonstra sentimento nenhum e os Lanternas Negros não conseguem obter nenhuma leitura dela – é como se a aura de paz dela impedisse e confundisse todo o anel negro. A prova disso é que Holly, agora zumbi, grita “SINTA ALGUMA COISA!”. É óbvio que isso é uma dica muito importante para a solução desta saga.

Todo o balanceamento entre movimento e ação na narrativa vem sendo explorado de forma muito simples mas muito eficaz também pela dupla Krul/Benes e mostraram ares ótimos para um grupo de heróis que vem passando por uma mesmice há anos. Até agora este tem sido o melhor tie-in ligado ao evento, e mostra que haverá mudanças realmente importantes para determinados heróis após o término de toda esta saga. Tomara que a próxima edição feche muito bem as duas anteriores.

A NOITE MAIS DENSA Nº 3

Quando se tem um evento em quadrinhos acontecendo, a terceira edição desta saga sempre traz uma grande revelação, ou algum acontecimento bombástico que vai moldar os roteiros futuros. Essa foi a expectativa gerada com Blackest Night também, mesmo sabendo que seu formato tem uma edição a mais – 8, ao invés de 7. Portanto, o que aconteceu nesta terceira edição da minissérie mais aguardada pelos leitores americanos dos últimos anos?

Geoff Johns e Ivan Reis fazem um trabalho eficaz nesta parte da série. O roteiro continua como nas duas edições anteriores: momentos muito bons e momentos totalmente dispensáveis, enquanto Ivan faz uma arte de deixar qualquer fã muito exigente babando – desde o aspecto anatômico até as feições e emoções de cada personagem, Ivan toma um cuidado muito delicado na hora de retratá-los nas páginas, fazendo, mais uma vez, um trabalho digno dos maiores elogios.

O Que tem de Bom

Para quem gosta de ação, a revista foi mais bondosa nesse sentido, mostrando os membros das edições anteriores se unindo (Hal, Barry, Mera etc) contra as bizarras ameaças dos mortos voltando da tumba, e também mostrou Ray Palmer descobrindo o que há dentro dos anéis negros destes lanternas – todo o aspecto espiritual e tecnológico couberam muito bem para a explicação técnica destas armas.

Quem também dá as caras aqui é Nuclear, e é com ele que acontecem os principais eventos da edição. O Nuclear zumbi precisa preencher o “buraco mental” deixado pelo Professor Stein, e faz isso colocando a mente de Jason Rusch em si e matando a namorada do garoto enquanto o pobre rapaz tem a sensação de estar tirando a vida dela ele próprio. Essas cenas foram realmente muito emocionantes, mas colocam em voga algo muito importante: será que os acontecimentos de maiores emoções e conflitos nestas edições serão alguém morrendo? É bom que isso não aconteça mais, ou o risco de virar uma bagunça muito cedo se torna cada vez maior.

Outra coisa bacana é a presença da Tribo Índigo utilizando os poderes de outra luz – no caso o espectro verde vindo do anel portado por Hal Jordan – para dar fim aos zumbis permanentemente. Ralph Dinby virou pó!

O Que tem de Ruim

Até agora a série não mostrou nada de inovador para o Universo DC em si. A Tribo Índigo, como era de se esperar, trouxe um aspecto bacana para toda a narrativa, mas só isso ainda não salva o evento – no fim das contas, por que os Lanternas Negros querem trazer os vivos para o seu lado? Ou por que eles querem recuperar os que ressuscitaram e matá-los novamente? Pelo simples fato de “dominar o mundo”?! Ok, ainda há muito a ser dito sobre eles, ainda mais levando-se em conta que o evento tem mais 6 meses à frente, mas algo mais concreto precisava ser revelado ou a principal razão por trás de tudo isso vai passar em branco.

A principal questão é que as motivações aqui ainda são um mistério muito grande, e a promessa de uma grande revelação nesta edição ficou pra trás. O foco aqui às vezes parece se mais o relacionamento de Hal/Barry do que qualquer outro acontecimento mais importante, o que vem prejudicando muito a minissérie principal – cada diálogo da dupla é sacal e só atrasa maiores acontecimentos ou momentos mais relevantes.

Se tivesse que dar uma nota, seria 6.0 para os roteiros, o que é uma melhora em relação à primeira edição. Durante mais um mês vai ficar a espera de que algo melhor aconteça.

OS CONTOS DAS TROPAS

Tribo Índigo

[Falas incompreensíveis] Eles então roubam o poder do Lanterna Verde 3544, e então o deixam para a morte. [Falas incompreensíveis]. Logo depois eles atacam o membro da Tropa de Sinestro e usam seu próprio poder do espectro contra ele. [Falas incompreensíveis] Parece que quando se trata de Índigo, veremos um bocado de coisas incompreensíveis pela série.

Tropa Vermelha

A bela Bleez vem do planeta Havania, e tem escravos sapos antropomórficos. A Tropa Amarela invade sua cidade e mata sua mãe, capturando-a para servir de escrava de prazer. Entretanto, enquanto ela é torturada, uma fumaça verde – cuja origem nunca foi explicada – acaba ajudando-a contra os Lanternas Amarelos. Seu captor a persegue e a machuca, mas ela recebe um anel vermelho por todo o ódio que cultivou, e destrói o vilão, tornando-se a Lanterna Vermelha do Setor 33.

Batman e Robin e Mais Zumbis
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com