Entrevista exclusiva com Rod Reis!

Demorou bastante, mas enfim conseguimos sentar e bolar algumas perguntas legais para Rod Reis, colorista da DC Comics que já vem nos acompanhando desde os primeiros meses de site. Se você vive neste planeta certamente sabe que Rodrigo já trabalhou em alguns dos maiores títulos da editora, tais como Action Comics, Novos Titãs, Terror Titãs, Lanterna Verde, várias partes de Blackest Night (como Superman e JSA) além de capas para momentos importantes da DC como a própria Crise Infinita.

Agora Rod está confirmado como colorista oficial de Superman, mais uma vez trabalhando com os desenhos do também brasileiro Eddy Barrows e ele tirou alguns minutinhos para falar um pouco de seu trabalho atual como colorista e podcaster. A palavra é sua, Rod!

1-) Rod, de uns anos pra cá com a colorização digital tomando parte total dos quadrinhos, o quanto você acha que ela se tornou importante para a forma como se vê uma arte nas páginas?

Ela é parte fundamental nas HQs que são feitas para serem coloridas. Ela complementa a arte, a narrativa e acrescenta novas possibilidades artísticas aos autores.

2-) Como funciona o seu trabalho com o artista e o arte-finalista? O contato é constante? Há trocas de ideias e sugestões mútuas?

Existe um contato por parte de toda a equipe e cada um pode dar a sua opinião sim. Isso é muito importante para que o trabalho final saia bem consistente.

3-) Sabemos que além de colorir você às vezes se arrisca no desenho. Pretende fazer isso com mais afinco um dia ou é só passatempo?

O trabalho de colorista me consome muito tempo então fica complicado procurar trabalhos com desenho e é melhor investir no que já está garantido, que é a cor. De qualquer forma, é bom desenhar por puro hobbie.

Em parceria com Moose Bauman

4-) Você diria que ainda falta algo para se sentir realizado como profissional de quadrinhos ou já conseguiu alcançar este objetivo e agora é só mantê-lo?

Fazer parte da indústria de quadrinhos já uma grande realização mas é sempre bom não se acomodar por que também é uma indústria muito competitiva. É preciso sempre se aperfeiçoar.

Como artista ao lado de Sam Hart / Starship Troopers - Blaze of Glory

Desde o começo foi colocado que a cor da série deveria ser baseada em filmes de terror então você já vê que dependendo do tom da história a cor varia bastante. A cor tem que ajudar a dar o clima de tudo na revista.

6-) Ainda nesse assunto, acredita que O Dia Mais Claro (Brightest Day) funcionará, no aspecto das cores, de forma inversa, com personagens mais à luz do dia e coisas assim?

Acredito que sim. Exceto pelas cenas onde as coisas podem não ocorrer tão bem e onde as coisas não estão tão “Bright”… para dar o contraste. Em Blackest Night era tudo escuro para dar o clima de que o mau tomou conta da história. No Brightest Day, as cores claras daram oportunidade de explorar o contraste.

7-) Aproveitando o ensejo, há uma chance de vermos seu trabalho envolvido neste evento?

Talvez…Eu espero!

8-) Como você definiu seu estilo de colorização? Vendo alguns nomes da indústria ou simplesmente como lhe pareceu mais cabível como um artista? Quais nomes te influenciaram?

A princípio eu fui me baseando nos coloristas que eu curtia como o Alex Sinclair e a Laura Martin, mas depois eu fui percebendo que cada desenhista e cada estilo de história precisava de um estilo de colorização diferente. Isso que é legal no meu trabalho, sempre poder fazer algo novo.

9-) Há alguma outra revista prevista pra logo além de Superman? Existe alguma na qual gostaria muito de trabalhar?

No momento estou só no Superman com o Ed Barrows, mas logo devem aparecer novos projetos.

10-) Saindo um pouco do seu lado como profissional de quadrinhos, vamos falar do seu lado comunicativo na internet. Como tem ido o Papo de Artista e o Mundo Rod? Ter participado da Campus Party esse ano te deu novas visões sobre a comunicação via internet?

Na verdade ter participado da Campus Party me ajudou a ver a importância da comunicação que começa na Internet e sai dela. Me ajudou a ver que a Internet é feita por pessoas e que dá pra interagir com elas offline. Esses tipos de eventos são bem legais para networking também. Quanto aos podcasts Papo de Artista e Mundo Rod, eles estão um pouco parados no momento. O trabalho me tomou muito tempo ultimamente e eu estou pensando em uma nova maneira de conciliar todos os projetos. Mas neles não morreram!

11-) Acredita que este nova forma de comunicação tem te ajudado a propagar seu trabalho com quadrinhos?

Sim, a Internet ajudou muito a divulgar as artes e os artistas e isso já faz parte da nossa realidade. Infelizmente para Editoras isso veio junto com o livre compartilhamento de dados e muitas dessas Editoras ainda sofrem e temem isso.

12-) Rod, pra fechar, vamos fazer um rápido bate-bola com nomes de profissionais da indústria e personagens de quadrinhos e você nos fala rapidamente o que acha deles, ok?

Rod na Quanta Academia

-Dave Stewart
Colorista premiado

-James Robinson
Starman

-J.T. Krul
Legal

-Alex Sinclair
Um dos melhores coloristas do mercado

-José Villarrubia
Muito bom

-Geoff Johns
Melhor roteirista de personagens icônicos da DC em décadas

-J. Michael Straczynski
Babylon Five

-Doug Mahnke
Tropa dos Lanternas Verdes

-Hal Jordan
Babaca

-Dick Grayson
Robin

-Grant Morrison
Invisíveis

-Sinestro
No final ele está certo

-Judd Winick
Não gosto

-Tony Bedard
Legal

-Barry Allen
Prefiro o Wally

-Gail Simone
Ótima escritora e muito gente boa

É isso. A gente agradece muito pela sua participação, Rod, e fique à vontade para deixar qualquer mensagem para nossos leitores.

Obrigado pelo convite e fiquem de olho que a DC vai continuar explodindo a cabeça dos leitores que gostaram de Blackest Night. Os próximos projetos prometem e eu espero que meu nome apareça em algum deles.

6 Comentários

Clique para comentar

5 × dois =

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com