Multiverso DC Resenha: Batman 70 Anos Vol. 2, da Panini

Por Luis Alberto

image001Após um mês de espera (proposital ou não), finalmente chega às bancas e lojas especializadas o encadernado “Batman 70 Anos vol. 2 – Os Segredos da Batcaverna”. Publicado pela Panini, o Encadernado de 210 páginas, como o próprio nome já diz, reúne histórias relacionadas a Batcaverna em si, apresentando curiosidades e fatos que permeiam todas as épocas do morcego.

Evidente que algumas são mais empolgantes que outras, porém, do ponto de vista de nós, fãs, todas possuem algo de interessante. A primeira parte do encadernado, denominado “Os Troféus da Batcaverna” nos conta origens de elementos clássicos do quartel-general do morcego, como o Centavo Gigante e o Robô Tiranossauro, com histórias bem despretensiosas, todas da Era de Ouro. Porém, o destaque principal vai para àquela em que se vê pela primeira vez a origem do Coringa como Capuz Vermelho, inspirando Allan Moore a criar o sub-plot de “A Piada Mortal”. Não podemos esquecer também de “O Primeiro Homem-Morcego”, conto que Grant Morrison aproveitou como parte de sua mitologia em Batman R.I.P. Como comentário, o mais interessante dessa parte é refletir como as dinâmicas de Moore e Morrison funcionam, extraindo de histórias muito simples e com pouca profundidade, elementos para criar verdadeiras obras literárias. Não é a toa que eles são quem são!

image003

Na segunda parte, “Origens da Batcaverna”, lemos duas histórias apenas, porém uma delas é válida por um encadernado inteiro. Publicada originalmente em Secret Origins of the World’s Greatest Super-Heroes (1989), a história The Man who Falls, escrita por Dennis O’Neil e ilustrada por Dick Giordano, só havia sido publicada no Brasil (em preto e branco) no excelente “Almanque Classic Batman” da Opera Graphica. Esse clássico, conta a origem do Homem Morcego como poucas histórias até hoje já fizeram. Contendo elementos de Batman: Ano Um, e de eventos ocorridos neste período (como a referência ao conto Shaman, publicada nas primeiras edições de Batman: Legends of the Dark Knight), a história usa da metáfora do pequeno Bruce caindo numa caverna, para mostrar a quebra da inocência gerada pela morte de seus pais, fazendo um paralelo com a decisão dele de abdicar da própria felicidade em prol de buscar justiça, mesmo sabendo que ele estaria afundando, caindo, cada vez mais num abismo de dor e infelicidade, daí o título da história. Além disso, essa história até hoje está em qualquer Top 10 do morcego, e foi uma das bases usadas para o filme Batman Begins.

image005 image007 image009

A terceira e última parte, chamada de “Contos da Batcaverna”, ilustra histórias em sua maioria da Era de Ouro/Prata, apresentando ainda aquela visão simplista dos quadrinhos, comum à época. Porém, é muito bacana ver o desenvolvimento do raciocínio dedutivo do morcego e de seu parceiro mirim, como se eles estivessem nos convidando a pensar junto e solucionar o caso! No entanto, as histórias que mais chamam a atenção nessa parte (e por coincidência, as únicas que não são desenhadas por Bob Kane) são “Teatro de Sombras” e “Interlúdio na Terra-2”.

image011

A primeira, narra uma história ocorrida na caverna mesmo, onde Batman tenta salvar o Dr. Kirk Langstrom de si mesmo. Após uma overdose da solução que o transformava no Morcego-Humano, Langstrom perde a razão e põe em risco a própria esposa e filha. É uma história bem legal, já que trás à tona o lado humano do Batman, ao invés da figura sombria e trevosa ao qual estamos acostumados. Enfim, a última história do encadernado, no maior estilo “Crise nas Múltiplas Terras”, apresenta o Batman Pré-Crise (da então Terra-1) e o Robin da Terra-2, resolvendo um caso sobre a morte duvidosa de Hugo Strange. A história se passa na Terra-2, mas não é perfeita. Temos a aparição da Batwoman uniformizada (levando em conta que ela já deveria ter uns 50 anos, a única explicação para ter se fantasiado de novo com uma roupa apertadinha e colorida, era a esperança de tirar o atraso com o Batman da Terra-1) e um relato muito suspeito do Robin sobre a morte de Hugo Strange: “…acabamos mandando acidentalmente o professor pro que pareceu uma morte na água!” Esse era o Batman da Terra-2! Repare a posição do morcego no quadro (ao lado) e conclua se a morte foi acidental ou não… (Aposto que ele falou o mesmo daquele carinha que ele empurrou nas primeiras edições da revista XD). Mas voltando ao ponto, mesmo com algumas falhas, é mais uma história que você lê, e quando percebe, já acabou, de tão leve.
Como “extras” do encadernado, temos ainda as “plantas” da Batcaverna ao passar das décadas (uma delas abaixo, para você dar uma olhada), e uma história inocente de Paul Pope, mas bem bacana também.

Enfim, este encadernado não é uma coletânea das melhores histórias do Batman, porém, se você é fã de quadrinhos, ou ainda mais do morcego, ele é essencial! E você DCNauta, o que achou do encadernado? Bacana? Um lixo? Vale só por uma ou outra história? Opine!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com